Servidores anunciam greve contra reabertura das agências do INSS

reprodução

O governo anunciou a reabertura de cerca de 650, das 1.500 agências do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), para atendimento presencial a partir da próxima segunda-feira (14), mas representantes dos servidores orientam greve sanitária contra a medida.

Cristiano Machado, diretor do Sinsprev e da Fenasps (entidades que representam os trabalhadores), diz que a categoria reivindica a manutenção do trabalho remoto e afirma que, caso o INSS mantenha a reabertura para segunda-feira, os servidores não deverão retornar aos locais de trabalho.

A categoria queixa-se da falta de segurança e higiene nos postos. “Entendemos que não há uma política séria do governo de controle da pandemia, não há nenhuma vacina ainda que garanta a não contaminação, não é o momento de abrir”, diz o dirigente.

Durante coletiva desta sexta-feira (11), o Secretário Especial de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, afirmou que não vê a greve como factível e que o governo tem ouvido todos os servidores.

O INSS vai reabrir na segunda suas maiores agências, responsáveis por cerca de 70% da demanda, das 7h às 13h. Para ser atendido o segurado precisa agendar data e hora pelo Meu INSS ou pelo telefone 135. O agendamento, porém, não tranquiliza os servidores.

“Mesmo com a perspectiva de atender apenas os agendamentos, não temos nenhuma garantia de que os segurados não agendados não irão comparecer, porque muitas pessoas estão com dificuldade de acesso ao Meu INSS, muitas pessoas não conseguiram acessar os direitos, o governo continuou com a política de restrição de acesso aos auxílios”, diz o direitor do Sinsprev.

Atendimento remoto

O atendimento, durante o período em que os postos estão fechados, está sendo feito de forma remota, exclusivamente pelo telefone, na Central 135, ou pelo portal Meu INSS e aplicativo para celular.

Enquanto aguarda, o segurado tem, além do telefone e da internet, a opção de atendimento pelo sistema drive-thru, no qual é possível entregar cópias de documentos em urnas colocadas na frente das agências em todo o país. Veja as regras para a entrega aqui.