Servidores da Saúde protestam contra o governo; categoria pede reajuste salarial de 24%

Cerca de 300 servidores da rede estadual da saúde fecharam a Avenida Constantino Nery, nos dois sentidos da via, durante toda manhã dessa quinta-feira (12), para exigir do governo o reajuste salarial de 24%, além do aumento do vale-transporte e vale alimentação para R$ 600.

De acordo com um dos membros da comissão central do Movimento Organizado dos Trabalhadores da Saúde do Amazonas (Mots-AM), Reginaldo Nascimento, a categoria pede o reajuste salarial que está atrasado desde 2015. “Nós reivindicamos essa data base, prevista em lei que não nos foi concedida há anos. Infelizmente as negociações com o governo vem se arrastando desde março e ele só resolve se manifestar quando é realizados atos como este”, disse.

Segundo Nascimento, o protesto é para chamar atenção do governo que já concedeu reajustes para outras categorias do Estado. “Nós vimos os servidores da educação conseguirem, da segurança e até os secretários do primeiro e segundo escalão, que nem pediram, mas o Estado também deu mais de 100%. Ou seja, o governo vem desprestigiando a categoria da saúde. Tudo que pedimos é que o senhor governador nos conceda o que é nosso por direito, previsto em lei”, afirma.

Ainda segundo ele, representantes dos servidores da saúde do Estado e do governo estão reunidos, neste momento, para tentarem um acordo.