Servidores públicos e motoristas de aplicativo fazem protesto em frente a Aleam

Foto: Erik Oliveira

Antes mesmo da abertura oficial dos trabalhos na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam), o clima em frente ao local esquentou. Insatisfeitos com a atual gestão do Estado, principalmente com as decisões tomadas – ou ausências delas –  pelo governador Wilson Lima (PSC), populares, servidores públicos da saúde e educação, e motoristas de aplicativos protestaram com cartazes e fecharam a Avenida Mario Ypiranga, localizada na zona Centro-Sul, ocasionando engarrafamento na cidade.

Munidos com faixas e cartazes, os ativistas solicitavam o pagamento de salários atrasados e mais investimentos em setores básicos como saúde, educação e segurança pública. Fora isso, em vários momentos eles ecoaram gritos como: “Fora Wilson Lima” e “Servidor na rua, Wilson é culpa sua!”.

Para conter a revolta e normalizar o tráfego no local, a Polícia Militar (PM) foi acionada. Com sua chegada, o clima em frente à Aleam esquentou e alguns manifestantes chegaram a discutir com os PMs, causando um principio de confusão.

Após muita conversa, a via foi liberada e o trânsito voltou a fluir normalmente.

Foto: Erik Oliveira

Todavia, um pouco depois, um novo princípio de revolta estourou na entrada da casa legislativa e a polícia, novamente, teve que agir para acalmar os ânimos no local.

Os manifestantes solicitavam que o governador aceitasse se reunir com os líderes dos servidores para ouvir suas reivindicações.