Servidores terceirizados da Seduc em Anori denunciam que estão há 4 meses sem receber

alessandra-audiencia-publica-capa

Através de denúncia feita à deputada estadual Alessandra Campêlo (PMDB), os funcionários terceirizados da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) em Anori (a 234 quilômetros de Manaus) reclamam que estão com salários atrasados há quatros meses. Alessandra Campêlo (PMDB) apresentou a denúncia aos seus pares, na sessão desta quarta-feira, 16 de novembro, na Assembleia Legislativa do Amazonas.

“O problema do Estado não é exatamente só saúde, esse problema de as pessoas não receberem é generalizado nessa gestão. Funcionários que não quiseram ter os nomes divulgados me procuraram, fiz um pedido de informações à Seduc e peço aqui o apoio dos deputados no sentido de a gente cobrar”, afirmou Alessandra.

A deputada enfatizou que a Casa precisa exercer seu papel fiscalizador e chamar o secretário de Educação para que ele dê explicações sobre a aplicação dos recursos públicos. Além dos atrasos nos salários, o interior também sofre com a falta de regularidade no serviço de transporte escolar.

“Assim como Anori, há outros municípios na mesma situação de salários atrasados. Outra questão a resolver é o transporte escolar, serviço que apresenta várias falhas em diversas cidades do interior, com muitos alunos perdendo o ano letivo. Já é hora desta Casa tomar uma atitude e convocar o titular da Seduc para dar explicações”, concluiu a deputada do PMDB.