Sharon Stone admite ter feito aborto na adolescência

Getty Images

O livro de memórias de Sharon Stone, ‘The Beauty of Living Twicede’, continua dando que falar. Além de detalhar os abusos que sofreu por parte do padrasto e de confessar ter sido vítima de assédio no decorrer da sua carreira, a atriz admite na obra ter feito um aborto na adolescência.

O tema está agora em destaque na imprensa internacional, que cita algumas passagens do livro.

Sharon Stone, atualmente com 63 anos, ainda estava na escola, na Pensilvânia, quando engravidou do seu namorado na época. Por ser muito nova, ficou decidido que o melhor seria interromper a gravidez. A celebridade viajou até Ohio e foi lá que se submeteu ao procedimento.

“Eu estava a sangrar muito e era muito pior do que deveria ser”, cita a imprensa, descrevendo as complicações sofridas após o aborto.

Traumatizada com o que lhe tinha acontecido, Sharon Stone diz ter colocado fogo nos lençóis e roupas ensanguentadas antes de regressar à escola.

A atriz entrou depois num programa de aconselhamento anticoncepcional e afirma, convicta, de que foi isso que a “salvou”. Sharon Stone, tal como muitas jovens, precisava de alguém para a educar e falar sobre temas que na época eram ainda tabu.