Sinteam vai recorrer da decisão que considerou ilegal greve dos professores

Mesmo embaixo de chuva, professores fazem manifestação na manhã desta segunda-feira (15), no centro da capital.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Amazonas (Sinteam), Ana Cristina Rodrigues, afirmou que vai recorrer da decisão do  Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), que considerou ilegal a greve geral iniciada nesta segunda-feira (15). A entidade afirma que a categoria decidiu manter a paralisação por tempo indeterminado até uma sinalização de uma contraposta do Governo para o reajuste salarial.

“Ainda não fomos notificados oficialmente sobre a decisão da Justiça do Amazonas, mas já estamos tomando as providências jurídicas e devemos recorrer ainda hoje. Enquanto isso, a greve está mantida sim até o governo decidir voltar a negociar com a categoria”, disse a  presidente.

Ela informa que o grupo realiza um protesto na manhã desta segunda, na Praça da Polícia, no Centro de Manaus. A estimativa da entidade é de que, pelo menos, 22 mil profissionais da Educação tenham cruzados os braços em todo o Estado.