Sistema de Prontuário Eletrônico do Cidadão chega em UBSs do interior

Atualmente 19 municípios do Amazonas já possuem Unidades Básicas de Saúde (UBS) operando com o sistema de Prontuário Eletrônico do Cidadão (PEC). São eles: Anamã, Apuí, Boa Vista do Ramos, Borba, Careiro, Coari, Codajás, Humaitá, Iranduba, Itacoatiara, Itapiranga, Manacapuru, Manaus, Manicoré, Presidente Figueiredo, Tabatinga, Tapauá, Tefé e Urucurituba.

“O Prontuário Eletrônico é uma ferramenta fundamental para que possamos avançar no processo de Planificação da Atenção à Saúde, já em curso. Com os dados do usuário, podemos planejar as ações, integrar a atenção básica com a atenção primária, organizando melhor os fluxos de atendimento”, disse o titular da Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas (Susam), Rodrigo Tobias.

O trabalho é realizado pelo Núcleo de Tecnologia da Informação, da Gerência de Planejamento, Avaliação e Monitoramento do Departamento de Atenção Básica (Dabe) da Susam.

Recentemente o município de Humaitá conseguiu implantar o sistema PEC em suas UBSs, inclusive em uma unidade Fluvial, a primeira do Estado a contar com o sistema. O técnico do Dabe, Francisco Goes, conta como tem sido o trabalho no interior.

“No município, avaliamos a estrutura das UBS, repassamos as necessidades para o gestor, que dá providência, e então implantamos o sistema. Uma vez implantado, servidores do município acompanham nossos técnicos, aprendendo como se opera o sistema, até que, sozinhos, possam implantar o PEC nas demais unidades”, explica o técnico.

Fornecido pelo Ministério da Saúde, o PEC garante mais agilidade no atendimento ao cidadão e melhor eficiência na gestão dos gastos públicos em saúde. Isso ocorre porque o prontuário é capaz de reunir o histórico, os dados, procedimentos realizados e os resultados de exames dos pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), atendidos na Atenção Básica.

O prontuário também permite a verificação, em tempo real, da disponibilidade de medicamentos ou mesmo o registro das visitas de agentes de saúde, melhorando o atendimento ao cidadão.

“Com as informações sobre a produção das UBS reunidas e organizadas, os municípios também podem melhorar sua captação de recursos junto ao Ministério da Saúde”, acrescenta Goes.

Com informações da assessoria da Susam.