Site de notícias nacional diz que eleições no AM têm interferência de facções criminosas

Em matéria publicada, nesse sábado (22), com o título “Facções criminosas miram influência em eleições nas 5 regiões do país”, o UOL apontou que as eleições no Amazonas sofrem interferência de facções criminosas. (Leia a matéria na íntegra no fim do texto)

Segundo dados levantados pelo UOL e imagem de um documento do Poder Judiciário, em 31 de julho deste ano, durante reunião, o secretário de Segurança Pública, coronel Anézio Brito, disse que “a polícia militar não tem condições de manter a segurança do pleito em Manaus, considerando a situação do sistema penitenciário amazonense atual, bem como os confrontos com facções criminosas”.

A declaração, segundo o UOL, serviu como base para que o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovasse o envio de tropas federais para 25 municípios no Amazonas, entre eles Manaus e Tabatinga – porta de entrada da droga colombiana e peruana.

Segundo o material jornalístico com repercussão nacional, um traficante condenado e apontado pela Polícia Civil como um dos principais distribuidores de drogas nas zonas norte e leste de Manaus, Carlos Condera, ganhou um cargo público no Governo e, pasmem, logo na Secretaria de Estado de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), como assessor no gabinete do secretário. (ver documentos no final da página)

A partir daí virou cabo eleitoral do governador e candidato à reeleição, Amazonino Mendes (PDT).

Leia a reportagem na íntegra no site do UOL