Socialite acusada de tentativa de assassinato por encomenda chegou em Manaus e foi pra cadeia

 

prisão da socialite montagem

A socialite Marcelaine dos Santos Schumann, 36, que reiteradamente tentou conseguir uma liminar na Justiça para ficar em liberdade, acabou sendo presa ao chegar em Manaus no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, no início da tarde desta segunda-feira (5). Ele foi presa por agentes da Polícia Federal, em cumprimento s mandado de prisão preventiva expedido pelo juiz Mauro Antony, da 3ª Vara do Tribunal do Júri. As informações da polícia é de que ela seria levada para o Instituto Médico legal para fazer para Exame de Corpo de Delito, e logo depois seria levada para a cadeia, ala feminina do Complexo Penitenciário Anísio Jobim, no quilômetro 8 da BR-174.

A prisão foi efetuada pela PF com a justificativa de que o aeroporto trata-se de área federal. Marcelaine, ou Elaine como é mais conhecida, chegou de Miami, nos Estados Unidos, onde passou o Natal e o Ano Novo. Ela não foi considerada fugitiva porque a viagem estava marcada antes mesmo da prisão preventiva ser decretada. Mas chegou a ser incluída na lista da Interpol como procurada. Através de seu advogado, ela informou a polícia que retornaria de viagem só após as festas de fim de ano. Enquanto estava no exterior, seu advogado fez todas as tentativas, inclusive recorrendo ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) para conseguir uma liminar em Habeas Corpus para que ela respondesse ao crime em liberdade. Todas as tentativas foram frustradas.

Elaine chegou em Manaus acompanhada de seu esposo, o publicitário e empresário do ramo de Comunicação, Edmar Costa, e de seu advogado. Quem estava no aeroporto no momento de sua chegada disse que a socialite não apresentava qualquer sinal de nervosismo e não perdeu a pose nem mesmo quando foi posta no camburão da polícia.

O Crime

Marcelaine Schumann é acusada de ter contratado pistoleiro para matar a estudante de Direito, Denise Almeida, com quem supostamente dividia o mesmo amante. Denise nega ter um caso com o amante de Elaine. O crime aconteceu no dia 12 de novembro, no estacionamento da academia Cheik Club, no Centro de Manaus. O pistoleiro disparou três tiros em Denise quando ela estava em seu carro, saindo do estacionamento, e um desses tiros a atingiu no pescoço.

Ela foi socorrida e sobreviveu ao atentado. Através de seu depoimento e das imagens das câmeras de segurança da academia, o pistoleiro foi identificado como sendo Rafael Leal dos Santos, o “Salsicha”. Após ser preso, ele confessou o crime mas disse ter sido contratado por Elaine, explicando ainda que “se não desse pra matar pelo menos era pra aleijar Denise”, declarações que chocaram quem ouviu seu depoimento.

Para fazer “o serviço”, Salsicha disse ter ganho R$ 3.500,00, mas o valor total teria sido R$ 7.000,00 que foi dividido ainda com Charles “Mac Donald” Lopes Castelo Branco, que foi quem negociou o assassinato com Elaine, e Karen Arevalo Marques, de 22 anos, que comprou a arma do crime.