‘Sou candidato para defender a Amazônia’, diz Arthur Virgílio Neto sobre disputa de prévias presidenciais

Foto: divulgação

Em entrevista a uma rádio local, realizada na noite dessa quinta-feira (17), o presidente do diretório regional do PSDB no Amazonas e candidato às prévias presidenciais, Arthur Neto, ressaltou sobre os seus interesses em defender a Amazônia. “Chego a essa disputa com 32 anos de serviços prestados ao PSDB e com a bandeira da defesa da Amazônia. Já está mais do que na hora do país enxergar a Amazônia da forma que deve ser vista”.

Arthur Virgílio destacou que vem lutando para a realização das prévias desde 2018, porque esse é o caminho para ressignificação do PSDB, partindo da democracia interna para consolidar o partido.

“O PSDB governou por oito anos e, quando não ganhou as eleições, foi o segundo, sendo escolhido pelo país para ser o fiscal do governo eleito. Muita gente não entende isso, mas é um lugar de honra, de respeito”, afirmou Arthur que está convencido de que o PSDB, independentemente do resultado das prévias, sairá coeso para o pleito de 2022.

“Eu tenho essa obrigação de apresentar a Amazônia como uma das regiões mais importantes do país e do planeta e que precisa ser tratada com esses olhos estratégicos, olhos ambiciosos no bom sentido, com sustentabilidade, sabendo que o futuro do Brasil passa pelo futuro da Amazônia e que esse futuro passa pela manutenção da floresta em pé e pela exploração do banco genético, da biodiversidade, das águas potáveis que estão nas nossas mãos e vão virar commodities, com certeza”, defendeu Virgílio. “É fundamental que atentemos para o interesse do mundo e o dever do Governo Federal para conosco”, reafirmou.

“Eu mudaria a política internacional em relação à Amazônia em 180 graus. O Brasil é hoje um país completamente desprestigiado, o que pode se tornar uma ameaça real. Vou apresentar um projeto de governo que vai contemplar bastante essa análise. Temos um ministro do meio ambiente que é o avesso do bom senso, que é o avesso da boa-fé, eu diria que ele é um inimigo da Amazônia, dos índios e do uso sustentável das nossas riquezas”, denunciou Arthur Neto.

Na análise do pré-candidato, as regras definidas para a eleição interna do PSDB dão mais oportunidades a todos os candidatos e o momento abre a possibilidade de todos debaterem suas propostas, apresentar suas ideias aos filiados e ao eleitorado em geral.

“Estou bastante tranquilo em relação a disputa e estou honrado com essa possibilidade. Se vencer, seria o primeiro presidente do Norte do país. Mas não é um jogo de vaidades, é uma possibilidade de chegar ao governo com um projeto”, afirmou.

“Nós temos um acervo de realizações que os outros partidos não têm, como o Plano Real, a fundamentação econômica do Brasil até hoje e uma postura diplomática que sempre foi respeitada”, finalizou Arthur Virgílio.

(*) Com informações da assessoria