Suécia assina pedido formal de adesão à Otan e aguarda Finlândia

Ministra das Relações Exteriores da Súecia, Ann Linde, assina pedido formal de adesão à Otan
TT News Agency/via Reuters

A ministra das Relações Exteriores da Suécia, Ann Linde, assinou na manhã desta terça-feira (17) um pedido declarando a intenção do país em se juntar à Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan).

A medida marca um passo formal do governo sueco para aderir à aliança militar liderada pelos Estados Unidos – encerrando décadas de neutralidade militar – à medida que a invasão da Ucrânia pela Rússia desencadeia uma evolução dramática na segurança e geopolítica europeias.

“Parece muito grande, muito sério, e parece que chegamos a uma conclusão que é a melhor para a Suécia”, disse Linde. “Não sabemos quanto tempo vai demorar, mas calculamos que pode levar até um ano”.

“Nesta semana, este pedido será apresentado, juntamente com a Finlândia, em um dia ou dois, e então será processado pela Otan”, declarou Linde.

A primeira-ministra da Suécia, Magdalena Andersson, disse na segunda-feira (16) que o país deveria se unir à Otan junto com a vizinha Finlândia para “garantir a segurança do povo sueco”.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse que a entrada dos dois países nórdicos na aliança não criará uma ameaça à Rússia, mas a expansão militar no território “certamente causará nossa resposta”.