Superparedão: BBB começa com 14 participantes na maior berlinda da história

Reprodução

Foi dada a largada para a 19ª edição do Big  Brother Brasil. E logo de cara os participantes foram surpreendidos com uma bomba dita pelo apresentador, Tiago Leifert: um superparedão que já colocará 14 deles na berlinda. Será o maior paredão da história do programa.

Os participantes Alan, Carolina, Danrley, Diego, Elana, Gabriela, Gustavo, Hana, Hariany, Isabella, Maycon, Paula, Rízia, Rodrigo, Tereza, Vanderson e Vinicius entraram mais cedo na casa e já participaram de uma prova que testava a velocidade e trabalho em equipe deles, divididos em duplas. A prova, dentro de um labirinto, valia duas imunidades. Gustavo e Danrley foram os mais velozes, venceram e ficarão fora da berlinda gigante.

Desta vez, não houve prova de resistência logo de cara, algo que acontecia com frequência em outras edições. Não haverá líder.

Nesta quarta (16) mais um participante ganha a imunidade em uma outra prova. O público terá de votar para ficar durante os próximos dias. O participante menos votado, ou seja, o que não conquistar o apoio dos telespectadores, sairá da atração ainda nesta semana.

A Globo começou a fazer a divulgação dos nomes da 19ª edição do reality show na última quarta (9). Antes mesmo de o programa começar, os participantes já sabiam o que queriam para o reality.

Três “ex-sisters” vão atuar como repórteres do programa: Ana Clara (BBB 18), Vivian Amorim (BBB 17) e Fernanda Keulla (BBB 13). A Globo fará ainda edições especiais nas redes sociais para a cobertura do programa. O Boletim BBB será de segunda, quarta e sexta, às 13h nas redes sociais do programa, com spoilers e conversa com os eliminados. O Bate-Papo BBB acontece às terças e trará o participante eliminado com suas primeiras impressões depois de sair da casa.

Dentre os 271 participantes ao longo das 18 edições passadas, o BBB reuniu pessoas de 23 estados brasileiros -os estados do Amapá, Maranhão, Sergipe e Tocantins nunca foram representados por um participante. Entre eles, alguns saíram como mocinhos e outros, como vilões.

LEONARDO VOLPATO / FOLHAPRESS