Supremo determina que Maluf seja interrogado por lavagem de dinheiro

malufO presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, determinou nesta quarta-feira (3) a expedição de carta de ordem para que o deputado Paulo Maluf (PP-SP) seja interrogado pela Justiça no prazo de até 30 dias. Maluf é réu em processo no STF, sob a relatoria de Lewandoswski, por lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

A ação penal contra Maluf é de 2011 e envolveu outras 10 pessoas, incluindo familiares do parlamentar. Somente o caso do deputado continua no Supremo – os demais foram enviados para a Justiça comum. Segundo denúncia, Maluf teria desviado recursos para construção de avenida no período em que ele foi prefeito de São Paulo (1992-1996), e feito a lavagem do dinheiro entre 1993 e 2002.

A estimativa do prejuízo aos cofres públicos, segundo Lewandowski, chegou a quase R$ 1 bilhão. Maluf sempre negou as denúncias.

No documento que solicita que Maluf seja interrogado, o relator do processo diz estar considerando que o processo “está paralisado há mais de quatro meses aguardando os pronunciamentos” das testemunhas de defesa. Segundo Lewandowski, há “plena observância das garantias constitucionais da ampla defesa e do contraditório”.

Em maio deste ano, o ministro Ricardo Lewandowski autorizou que a Procuradoria-Geral da República inicie procedimentos para repatriação de US$ 53 milhões que estão bloqueados em contas de Maluf no exterior. A decisão foi tomada após pedido da própria Procuradoria na ação penal.

Fonte: G1