Susam demite funcionários do 28 de Agosto e atendimento fica caótico, denunciam parentes de pacientes (ver vídeo)

Informações que chegaram ao Radar na manhã desta sexta-feira (28), dão conta de que a situação está caótica no Hospital e Pronto Socorro 28 de Agosto, na zona Centro-Sul de Manaus. Segundo diversas reclamações enviadas à reportagem, cerca de 52 funcionários foram desligados da unidade hospitalar sem notificação prévia pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam), sendo substituídas por profissionais sem experiência e capacitação nenhuma, o que prejudica ainda mais o atendimento no hospital. 

Em um vídeo enviado ao Radar, mostra o momento em que vários parentes de pacientes internados na unidade de saúde aguardam em uma fila para realizar a troca de turnos. Segundo o interlocutor, eles aguardavam desde 8h da manhã para realizar o procedimento. (ver vídeo no final da matéria)

“Estamos aqui no 28 de Agosto e estamos revoltados com essa situação. Olha o tamanho dessa fila. Vai dar 8h da manhã, mas os acompanhantes ainda não foram trocados. Estão colocando pessoas novas que não são capacitadas e nem treinadas. Os treinados e administrativos estão sendo expulsos sem notificação nenhuma do hospital. Agora me diz onde fica a humanização nesse momento? Onde fica a gestão por amor nesse momento?”, questiona o acompanhante. 

No vídeo também é possível ver o momento em que uma pessoa se aproxima – apontada pelo denunciante como sendo uma enfermeira da unidade – alegando que o sistema do hospital está falhando. 

“A enfermeira diz que está falho, mas é totalmente mentira porque pessoas inexperientes estão assumindo o controle agora. Não tem treinamento nenhum, a verdade é essa. A fila vai continuar aumentando por aqui e os problemas também, o Hospital 28 de Agosto é muito grande e necessita de pessoas capacitadas e treinadas, mas não é o que está acontecendo nesse momento. Fica aqui minha indignação”, reclamou. 

Resposta da Susam 

A direção do Hospital 28 de Agosto informa que não houve demissão de funcionários, apenas foi finalizado o contrato anterior de apoio administrativo e uma nova empresa assumiu.

Em relação à fila para troca de acompanhantes, o fluxo de pessoas é intenso no momento do procedimento, uma vez que é preciso prestar orientações individualmente aos novos acompanhantes, como o que pode ou não levar para dentro da unidade, dentre outras.

A direção ressalta ainda que não houve a troca de funcionários do contrato de agente de portaria, profissionais que auxiliam na troca de acompanhantes.