Anúncio Advertisement

Susam diz que pedirá afastamento de médico que agrediu mulher em trabalho de parto (ver vídeo)

O médico Armando Andrade Araújo que aparece em um vídeo maltratando uma grávida em trabalho de parto, na maternidade Balbina Mestrinho, zona Centro-Sul de Manaus deverá ser afastado do cargo, informou a Secretaria de Estado de Saúde (Susam), por meio de nota. (Ver vídeo no final da matéria)

Segundo a Susam, o vice-governador e secretário de estado de Saúde, Carlos Almeida, irá solicitar à direção do Instituto de Ginecologia e Obstetrícia do Amazonas (Igoam), empresa ao qual o profissional é cooperado, o seu afastamento. Também diz que reitera o pedido de providências ao Conselho Regional de Medicina (CRM).

Nas imagens é possível ver a grávida reclamando de câimbras nas pernas e de que teria sido maltratada pelo médico. Os familiares pedem para que a mulher seja levada ao centro cirúrgico e afirmam que denunciariam as condições de atendimento médico da maternidade à imprensa. “Pode chamar quem for, pode chamar”, respondeu o ginecologista. Em seguida, o médico bate com as duas mãos nas virilhas da paciente em trabalho de parto que grita de dor.

A Susam alegou que o vídeo foi gravado há nove meses e tomou conhecimento sobre a agressão apenas nessa terça-feira (19), por meio das redes sociais. “Não há qualquer registro na maternidade ou na Ouvidoria à época de denúncia”, disse.

Na nota, a Secretaria diz, ainda, que já tramita um processo administrativo para apurar outra denúncia de negligência contra o médico. Armando Araújo foi preso em 2015 acusado de integrar uma quadrilha especializada em cobrar dinheiro para fazer partos em maternidades públicas de Manaus.