Suspeito de envolvimento em assalto que deixou PM baleado em Manaus é preso

O assalto aconteceu no dia 5 de maio em um estabelecimento comercial no bairro Tancredo Neves, zona Leste de Manaus

suspeito assalto

Foto: Reprodução

Jhones Odlaniger do Amor Santana, conhecido como “Pacu”, 23, suspeito de envolvimento no assalto em um estabelecimento comercial na avenida Autaz Mirim, bairro Tancredo Neves, zona Leste de Manaus, que teve como vítima o policial militar Jackson César Souza, atingido com vários tiros. A prisão do suspeito aconteceu nessa sexta-feira (13).

O assalto aconteceu no dia 5 de maio. Segundo o delegado Christiano Castilho, titular do 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP), “Pacu” agiu com mais três pessoas, entre elas, Larissa Pereira Simplício, conhecida como “Formiguinha”, que também foi presa, e mais dois homens até o momento não identificados.

Segundo o delegado Christiano Castilho, titular do 14° Distrito Integrado de Polícia (DIP), “Pacu” agiu com mais três pessoas, entre elas, Larissa Pereira Simplício, conhecida como “Formiguinha”, que também foi preso, e mais dois homens até o momento não identificados.

“Na ocasião do delito, Larissa e um dos infratores entraram na loja onde o policial militar trabalhava como segurança, o intuito deles era roubar apenas a arma de fogo que o policial possuía. Porém, ele acabou reagindo e houve troca de tiros”, disse.

Jackson César foi baleado com tiros no rosto e no tórax. Ele recebeu atendimento médico e conduzido ao Hospital e Pronto Socorro Platão Araújo, na zona Leste de Manaus, onde permanece internado até o momento.

De acordo com o delegado, “Pacu” deu apoio do lado externo do estabelecimento comercial durante a fuga do grupo responsável de cometer o crime.

O Radar Amazônico teve acesso às imagens do circuito interno de segurança do estabelecimento. Na ocasião, foi possível constatar a presença de um casal em atitudes suspeitas entrando no local. Em uma das cenas, é possível ver uma troca de tiros entre o suspeito e o policial Jackson César Souza.

Após o término dos procedimentos cabíveis, “Pacu” irá responder pelo crime de homicídio tentado. Ele será encaminhado à Central de Recebimento e Triagem (CRT), onde permanecerá à disposição da Justiça.