Suspeito de matar bebê com tiro na cabeça é preso no Amazonas

Foto: reprodução e divulgação

Francisco Hernandes Araújo Gomes Júnior, de 29 anos, foi preso no último sábado (10) por estar envolvido na ação criminosa que resultou na morte de Maria Clara Magalhães Pereira, que tinha 1 ano. O crime ocorreu na noite de sexta-feira (09/04), às 21h30, no município de Itacoatiara (distante a 176 quilômetros de Manaus).

O suspeito foi preso no sábado (10) às 22h, pela equipe da Polícia Civil, sob o comando do delegado Lázaro Mendes, titular. No dia do crime, o pai da criança, Marinaldo Costa, estava pilotando uma motocicleta, acompanhado da sua filha e sua esposa, momento em que dois indivíduos, em uma motocicleta Honda, modelo CG Titan 160, de cor branca, os abordaram e efetuaram oito disparos de arma de fogo contra eles. Marinaldo foi atingido no braço, e Maria Clara, na região da cabeça.

“Tomamos conhecimento sobre o caso e imediatamente iniciamos as diligências para identificar e prender os autores. Verificamos que, no momento da fuga, os infratores sofreram um acidente e abandonaram a moto utilizada na ação, que foi recuperada pela equipe policial, e foi constatado que ela teria sido roubada no mês de março”, detalhou o delegado.

Os suspeitos ainda roubaram uma outra motocicleta de uma empresa de segurança. “Após buscas realizadas, identificamos Francisco como um dos envolvidos no crime, bem como o autor dos disparos. Efetuamos a prisão dele em uma casa no bairro da Paz”, relatou ele.

Na delegacia, foi constatado que Francisco já responde por outros crimes. Durante depoimento, ele confessou a participação na ação criminosa e entregou a arma utilizada. Ele também levou a equipe até uma área de mata localizada no bairro do Iracy, onde a moto roubada após o acidente fora escondida.

“Vamos dar andamento às investigações para descobrirmos a identidade do outro indivíduo. Estamos trabalhando para efetuarmos a prisão dele e solucionar esse caso”, afirmou o delegado.

Francisco responderá pelos crimes de roubo majorado, receptação dolosa, homicídio tentado, homicídio doloso qualificado e porte ilegal de arma de fogo com numeração suprimida. Após os procedimentos cabíveis na delegacia, o indivíduo será transferido para a Unidade Prisional do município.

*Com informações da assessoria