Suspeito diz que matou gari no Japiim após se assustar com gritos de ‘Pega Ladrão’

Para a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o caso está encerrado

“Ele disse que não queria matar a vítima (Aldenir Rodrigues), afirmando que atirou para trás após se assustar com gritos de ‘pega ladrão’ em uma região que ele costumava praticar assaltos”. Assim, o delegado Ricardo Cunha detalhou o depoimento de Fábio Alexandre Lira dos Santos, de 28 anos, vulgo “Negão”. Ele foi preso na última quinta-feira (5), escondido em um sítio de um familiar no km 5 da BR-174. Ele estava foragido desde a prisão do comparsa Ewerthon da Silva e Silva, o primeiro do caso a ser preso, ainda em abril.

Fábio é considerado o atirador que matou Aldenir, enquanto Ewherton foi o motorista do veículo que deu cobertura no dia do crime. Inicialmente, achava-se que um homem identificado como Rafael era o pistoleiro, mas a informação foi descartada. Rafael é irmão de Fábio e de, acordo com Ewherton, são parecidos, o que gerou a confusão. Aldenir foi morto no bairro do Japiim, enquanto coletava o lixo do bairro durante o trabalho.

Toda a operação foi gravada por câmeras de segurança na área, o que ajudou na identificação do veículo usado no crime. A primeira prisão ocorreu dois dias após o caso, no conjunto Riacho Doce, zona Norte. Ambos ficam detidos guardando julgamento.

O delegado Ricardo Cunha também deu detalhes sobre desdobramentos. “O tio dele será investigado, pois ele estava escondido no sítio. Ele informou que Fábio estava no local há cerca de 3 dias, mas que não sabia que ele havia cometido um homicídio”, finalizou.