Tabatinga começa a imunização de indígenas contra a COVID-19

Foto: Divulgação

A Prefeitura de Tabatinga, a 1.106 Km da capital amazonense, iniciou o plano de vacinação com os primeiros lotes da Coronavac, descarregados na manhã e tarde desta terça-feira (19), no município. O trabalho contou com ação conjunta do Exército Brasileiro, da Polícia Federal e da Polícia Militar do Estado do Amazonas.

Tabatinga recebeu um total de 25.440 doses, onde 17.778 serão destinadas à população indígena e as demais 7.574 doses deverão atender trabalhadores da saúde e pessoas idosas acima de 75 anos, seguindo o cronograma organizado pelo serviço de saúde do município.

A primeira indígena a ser vacinada foi dona Isabel Mariano, de 75 anos, residente da comunidade indígena Ticuna Umariaçú I. Na cidade, a UBS do bairro Vila Paraíso foi sede para o início da Campanha de Vacinação, com a aplicação da primeira dose no Dr. Charles Bezerra, profissional da saúde do município.

Emocionado, o prefeito Saul Bemerguy comentou sobre o sentimento de esperança. “Este é um dia histórico para Tabatinga e todo o Brasil pois essa vacina era muito aguardada para que pudéssemos combater de forma efetiva esse vírus. A esperança de dias melhores voltou ao nosso município” falou o prefeito, emocionado.

Reforço para o estoque de oxigênio

A Prefeitura de Tabatinga recebeu reforço de oxigênio, com 80 cilindros entregues durante a madrugada desta quarta-feira (20), pela Força Aérea Brasileira. A rede de saúde agora conta com 6 toneladas de oxigênio para auxiliar em casos graves de infecção por coronavírus e demais doenças.

O estoque atual de oxigênio na principal UPA do município é suficiente para atender a demanda de Tabatinga, porém a Prefeitura já tomou medidas preventivas de compra de cilindros em caráter emergencial na cidade de Leticia-Colômbia, conforme autorização do Ministério Público Federal e Estadual.