TCE analisa contas de Arthur e do Governo do AM em dezembro

As contas dos três governadores do Amazonas, que administraram o Estado no ano de 2017, e do prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), serão analisadas pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE-AM) em dezembro.

As contas do prefeito Arthur Neto, que deveriam ter sido analisadas na última terça-feira, deverão ser analisadas no dia 12 de dezembro, às 9h. A redefinição da data ocorreu após o procurador, Carlos Alberto de Almeida, solicitar ao conselheiro-relator, Mario de Mello, a prorrogação de prazo para concluir o parecer.

A mudança foi autorizada pelo colegiado, após o conselheiro Mario de Mello informar sobre o pedido e colocar em votação a nova data. O orçamento da Prefeitura do ano passado se estabeleceu em R$ 4,7 bilhões.

As contas dos governadores serão apreciadas na terça-feira (18), também às 9h. A data da apreciação das contas foi sugerida nessa terça-feira (27), durante sessão do pleno, pelo relator das contas do governo, conselheiro Júlio Pinheiro, e aprovado pelo colegiado do TCE. O orçamento do governo do Estado do ano passado foi de R$ 14,6 bilhões.

Segundo o relator das contas, conselheiro Júlio Pinheiro, a existência de três governadores do estado durante o ano de 2017 tornou mais complexo o processo de julgamento. Por isso, o colegiado concedeu mais prazo para o julgamento.

No ano passado, o Amazonas teve como governador José Melo, que após cassação foi substituído pelo deputado David Almeida. Com as eleições suplementares de outubro de 2017, o governo foi assumido por Amazonino Mendes.

Com informações do TCE-AM.