Anúncio Advertisement

Tenente da PM é preso suspeito de atirar em major, sargento e cabo; dois morreram

O tenente da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), Joselito Pessoa Anselmo, foi preso neste sábado (5), acusado de atirar no major Lurdenilson Lima de Souza, no sargento Edizandro Santos Louzada e no cabo Grasiano Monteiro Negreiros após um desentendimento dentro de uma viatura descaracterizada da Polícia Militar, um veículo Voyage prata.

O sargento e o cabo morreram no local e o major foi atendido no Hospital e Pronto Socorro Delphina Aziz, na zona Norte, paraplégico com uma bala alojada na coluna. Na manhã deste sábado, o major foi transferido para o Hospital e Pronto Socorro João Lúcio, na zona Leste.

O tenente foi flagranteado por duplo homícidio e dupla tentativa de homicídio na Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS) e foi conduzido para o Batalhão de Choque da Polícia Militar onde ficará à disposição da Justiça.

Entenda o caso

Os policiais militares eram lotados na 18ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom) e estavam de folga utilizando o veículo institucional.

De acordo com informações da DEHS, os policiais militares voltavam de uma festa no bairro Tarumã, zona Oeste. Ao chegarem na rua São Luiz, na Colônia Terra Nova, na zona Norte, o tenente Joselito Pessoa Anselmo efetuou os disparos contra os demais policiais.

Além dos policiais militares, também estava no veículo o borracheiro Robson Almeida Rodrigues, que foi atingido na mão. O borracheiro conseguiu render o tenente que efetuava os disparos e correu do local.

Ao ser socorrido, ainda no local, o major Lurdenilson Lima de Souza, informou que o tenente teve um surto dentro do veículo e, por isso, atirou nos demais. O major foi atingido com um tiro no ombro, mas a bala se alojou na coluna e, segundo informações da Secretaria de Estado de Saúde (Susam), encontra-se paraplégico. A informação também foi confirmada pela Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar que considera o caso como “um fato isolado”.

Nota

Em texto divulgado neste sábado (5), a Secretaria de Segurança Pública (SSP) informou que determinou uma investigação rigorosa sobre homicídio e tentativa de homicídio entre policiais. A determinação é direcionada ao  Comando Geral da Polícia Militar que deve abrir um procedimento investigativo para apurar rigorosamente os fatos.

Em nota, a Polícia Militar lamentou a tragédia e se solidarizou com os familiares e amigos. Todo o apoio psicossocial está sendo prestado pela Diretoria de Promoção Social da PM às famílias das vítimas, com atendimento médico e psicológico aos familiares e o apoio funerário.

Matéria atualizada às 11h30 do dia 05/01/2019 para acréscimo de informações.