Terceirizados do Aeroporto Eduardo Gomes protestam pelo atraso no pagamento de salários (ver vídeo)

O protesto aconteceu na frente da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Amazonas, no bairro Aleixo, zona Centro-Sul de Manaus

aeroporto terceirizados

Foto: Divulgação

Funcionários terceirizados da empresa Bravsec Para Aviação Civil, que prestam serviços para o Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, realizaram na manhã desta segunda-feira (25) um protesto em frente ao prédio da Superintendência Regional do Trabalho e Emprego do Amazonas, na avenida André Araújo, bairro Aleixo, zona Centro-Sul de Manaus, para protestar contra o atraso no pagamento de benefícios como vale-refeição, vale-transporte e o pagamento das férias em uma única parcela.

Um dos representantes da categoria, Natanael Castro, disse ao Radar Amazônico que o atraso dos pagamentos vem acontecendo com frequência.

“Esse mês teve gente que recebeu no dia 8, sendo que o quinto dia útil era dia 6. Isso é constante. Na semana passada, teve funcionário que recebeu no dia 22. Nosso vale-alimentação era para cair no dia 1° e até o momento, o benefício não foi depositado. Há funcionários que retornam das férias e não recebem, mas quando recebem, é parcelado. Está um pouco complicado”, disse.

De acordo com Natanael, o atraso no pagamento de salários vem acontecendo desde dezembro de 2021 e, até o momento, a empresa não se manifestou a respeito do assunto.

“Faz tempo que nós reclamamos dessa situação e nada foi resolvido. Toda vez que procuramos a contratante e a contratada, sempre falam que vão melhorar. Infelizmente tivemos que vir aqui para fazer essa manifestação”, reitera.

O Radar constatou que a empresa tem sede em Botafogo, no Rio de Janeiro, e administrada por Marcelo Pereira Primo. Na capital amazonense, a empresa opera nas dependências do aeroporto.

A reportagem entrou em contato com a empresa, via e-mail, solicitando um posicionamento a respeito do caso. Em nota, a Bravsec Para Aviação Civil informou que foi prejudicada pela pandemia da Covid-19 e está restabelecendo as finanças.

“Durante os anos de 2020 e 2021 tivemos várias despesas com tentativas de preservação dos empregos e, depois, quando não havia mais o que fazer pelo prolongamento do COVID, tivemos que fazer várias demissões. Tal situação prejudicou enormemente o caixa da empresa, que vem lutando para restabelecer o equilíbrio”, diz a nota.

 

A superintendência recebeu os trabalhadores para uma reunião com representantes da empresa. A Brasvec tem o prazo de 72 horas, ou seja, até quinta-feira (28), para fazer os pagamentos atrasados, caso contrário, a categoria irá realizar uma greve.

Bravsec Para Aviação Civil

Confira o vídeo: