Terrorismo de Artur e a boia de Melo

Artur-Melo

Bem que o Radar avisou, na coluna Na Mira do Radar intitulada “Do ovo ao Proama: no reino do faz de conta!”, que não ia da certo dessa vez – nem com a ajuda do Conselho dos Notáveis do Reino do Faz de Conta – inventar uma estória de conspiração igual a do ovo que teria sido “gerado” pelos “seres do mal” da rainha comunista má (Vanessa) para transformar o reizinho Artur num homem cruel que manda seus escudeiros atirarem ovos e cuspe em seus opositores. Foi tão forte a mágica do complô do ovo, que o povo do reino de Manaus –  mística em que se viu envolvido até o pessoal do Radar que votou em Artur  – deu o posto de regente para o reizinho choroso, sem nem precisar de muita batalha.

Dessa vez, o reizinho que se diz perseguido por mulheres cruéis e seres do mal, criou um tal de complô arquitetado pela rainha má da estrela vermelha (Dilma) e de seu líder do exército (Braga) para destruir seu Castelinho de Lego (peças de montar), um “brinquedinho” que ele criou após ter recebido de herança de reinos passados uma fortaleza chamada Proama, que salvaria todo o povo do “deserto” da falta d’água, mas o reizinho esqueceu que tinha que criar defesas para proteger a fortaleza , e ainda acreditou no que disse seu Mestre dos Magos do Mundo de Faz de Conta (Melo) de que tinha uma boia de plástico mágica que ia servir de defesa para a fortaleza do Proama, que virou castelinho de Lego do reizinho choroso e veio abaixo no primeiro encontrão de uma balsa de brinquedo.

E o povo que não quer saber de brincadeira de Lego, só quer é água pra sobreviver, decidiu transformar as peças do Lego em ovos pra atirar no reizinho brincante e em seu Mestre dos Magos, que não sabe nem sequer fazer mágica básica pra salvar a população da seca – como por exemplo reativar poços artesianos e fazer aparecer carros pipas. E o tal reizinho choroso decidiu importar de terras Arábes – com quem será que ele aprendeu a brincar de Ali Babá, hein gente? – uns tais de “terroristas” malvados que acabaram com sua brincadeirinha de propósito – buááááá!!! Mas, o povo descobriu que o “malvado terrorista” não passava de um pobre súdito do reino que sem querer acabou com a invenção de Lego do reizinho, e o tal do complô do Proama no reino do Faz de Conta sumiu por água abaixo, e o reizinho Artur agora está sozinho na brincadeira, já que seu Mestre dos Magos, como num passe de mágica (pluft, plaft, zuuum), decidiu sumir agarrado em sua boia mágica onde só cabe ele. (Any Margareth)