Testagem rápida para hepatites é intensificada em 140 Unidades de Saúde

Fotos: Altemar Alcântara/Semcom

A Prefeitura de Manaus iniciou nessa sexta-feira (20), a Campanha Municipal de Combate às Hepatites Virais, com a intensificação das ações de educação em saúde, prevenção e detecção precoce da doença. A programação será executada na rede municipal de saúde, por meio das Unidades Básicas de Saúde (UBSs), até o dia 28 deste mês, data alusiva ao Dia Mundial de Luta Contra as Hepatites Virais.

O secretário municipal de Saúde, Marcelo Magaldi, informa que, durante a campanha, os profissionais de saúde irão reforçar a importância do uso do preservativo para a prevenção das hepatites B e C, que podem ser transmitidas por meio de relação sexual desprotegida.

“Também será intensificada a oferta de testagem rápida para o diagnóstico de hepatites B e C nas 140 UBSs que disponibilizam o serviço no município de Manaus. São doenças que normalmente não apresentam sintomas em uma fase inicial e por isso é essencial que a população realize o exame para um diagnóstico precoce”, destaca Magaldi.

As hepatites virais são doenças causadas pelos vírus tipo A, B, C, D e E, causando inflamação no fígado. Os tipos B e C são as formas mais graves e com maior incidência, podendo ser transmitidos, além da relação sexual desprotegida, por transfusão sanguínea e derivados do sangue, com o compartilhamento de seringas, escova de dente, lâmina de barbear, alicate de unha e outros objetos.

De acordo com os dados no Sistema de Notificação de Agravos (Sinan), Manaus registrou no ano passado um total de 1.373 casos confirmados de hepatite, com 375 do tipo B e 233 do tipo C.

A técnica responsável pelas ações de controle das Hepatites Virais na Semsa, farmacêutica-bioquímica Christine Santana, explica que as ações intensificadas na campanha são realizadas na rotina diária de serviços nas Unidades de Saúde ao longo do ano, com a distribuição de preservativos, vacinação contra hepatite B e a oferta do teste rápido, que permite o diagnóstico precoce, início do tratamento e, assim, evitar o agravamento da doença.

“Normalmente, os primeiros sintomas das hepatites B e C surgem em uma fase muito avançada, já indicando doenças como cirrose hepática ou mesmo câncer. Os testes rápidos, que podem ser realizados entre 10 a 15 minutos, são uma das estratégias para o diagnóstico precoce”, informa a farmacêutica, destacando que a Semsa realiza entre cinco mil a seis mil testes rápidos a cada mês.

As UBSs também disponibilizam a vacina contra a hepatite B para a população em geral. “Não há vacina para hepatite C, mas existe o tratamento, que tem duração de três meses”, observa Christiane.

No primeiro dia de campanha, o técnico em telefonia Jacó Anjos Brito, de 37 anos, procurou a UBS Sálvio Belota, no bairro Santa Etelvina, para realizar pela primeira vez um teste rápido para as hepatites B e C. “Eu trabalho em um local próximo da Unidade de Saúde e achei importante aproveitar para fazer o exame. Acredito que cada pessoa deve sempre buscar informação sobre a própria saúde, até mesmo para evitar transmitir uma doença para outra pessoa”, afirma.

A campanha também está sendo executada com o apoio de entidades da sociedade civil como a Rede Amizade e Solidariedade, Katiró, Movimento das Cidadãs Positivas, Fórum OSC/Aids e Rede de Jovens.