Anúncio

TJAM concede medalha à presidente do TCE, Yara Lins

Em reconhecimento ao trabalho realizados ao longo de 42 anos no Tribunal de Contas do Amazonas (TCE-AM), a conselheira-presidente Yara Lins dos Santos receberá do Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM), a Medalha do Mérito Judiciário do Estado do Amazonas. A medalha, considerada a mais elevada condecoração do Poder Judiciário amazonense, será entregue no centro administrativo desembargador José Jesus Ferreira Lopes, prédio-anexo do TJAM, no dia 7 de fevereiro, às 16h.

Definida pelo Conselho da Ordem do Mérito Judiciário, formado por cinco desembargadores, que desde 1982 homenageiam personalidades nas categorias “Grande Mérito”, “Mérito Especial” e “Mérito”, a comenda agraciará, ainda, o ex-presidente do TCE, conselheiro Ari Moutinho Júnior ao lado de outras 13 personalidades do Estado.

Além dos conselheiros, serão homenageados na categoria “Grande Mérito” o vice-governador e Secretário de Segurança Pública do Amazonas, João Bosco Saraiva, e o major-brigadeiro do ar, Waldeísio Ferreira Campos, comandante da Ala 8 da Força Aérea Brasileira, no Amazonas.

Já com a medalha “Mérito Especial” serão agraciados o membro do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas, desembargador Felipe dos Anjos Thury; os juízes de Direito de Entrância Final do TJAM, Elci Simões de Oliveira, Onilza Abreu Gerth, Maria Eunice Torres do Nascimento e Luís Márcio Albuquerque, além do presidente da Câmara Municipal de Manaus, vereador Wilker Barreto.

Receberão a medalha do grau “Mérito” o coordenador da Biblioteca da Escola Superior da Magistratura do Amazonas, do TJAM, Rafael Oliveira Lins; o diretor de Cerimonial do TJAM, Júlio César Lima; a assistente jurídica do gabinete do desembargador Djalma Martins da Costa, Rejane Guimarães Cabral; o auxiliar de gabinete do desembargador Lafayette Carneiro Vieira Júnior, Diego Marques Ribeiro, e a 3º sargento da Polícia Militar do Amazonas, Diana Cristina Silva Monteiro.

A Medalha

Instituída por intermédio da Resolução n.º 49, de 21 de outubro de 1982, e disciplinada em Regulamento próprio, a medalha tem como finalidade homenagear chefes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da União e dos Estados, ministros, desembargadores, juízes dos Tribunais, procuradores de Justiça, juristas eminentes, servidores e serventuários de Justiça e dentre outras personalidades nacionais e estrangeiras que se destacaram no exercício de seus deveres constitucionais, bem como os que se distinguiram pela notoriedade do saber jurídico, produtividade e relevantes serviços prestados à Justiça do Amazonas.