TJAM realiza audiência de desembargador acusado de estuprar a própria neta

Nessa segunda-feira (26), o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) realizou a primeira audiência de instrução e julgamento do desembargador aposentado Rafael Romano, acusado de estuprar a própria neta, quando a menina tinha sete anos. Além da vítima, que hoje tem 15 anos, foram ouvidas outras oito testemunhas de acusação.

A juíza da 1ª Vara de Crimes contra a Dignidade Sexual de Crianças e Adolescentes, Patrícia Chacon de Oliveira Loureiro, é responsável por ouvir as testemunhas, o réu e vítima. A audiência ocorreu no Fórum Henoch Reis, no Aleixo.

Nesta terça-feira (27), a audiência continua e a previsão é de que 16 testemunhas de defesa sejam ouvidas. O próximo passo será ouvir o réu, que não compareceu à primeira audiência de instrução e julgamento do processo.

Em abril deste ano, o magistrado foi denunciado pelo Ministério Público (MPE) à Justiça Estadual por estupro de vulnerável. Rafael Romano, que é ex-juiz da Infância e Juventude, nega as acusações.