Trabalhadores fazem manifestação contra projeto de David Almeida que quer reduzir frota de transporte alternativo e executivo em Manaus

Redução tira das ruas 190 veículos das frotas podendo resultar na demissão de motoristas e cobradores

Foto: Divulgação

Na manhã desta segunda-feira (9), motoristas do transporte executivo e alternativo realizaram uma manifestação na frente da Câmara Municipal de Manaus (CMM) contra um Projeto de Lei (PL) do prefeito David Almeida (Avante),  que quer substituir os ônibus executivos e alternativos e reduzir em cerca de 190 ônibus, saindo de 470 ônibus, para 280. A medida conta com o apoio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU).

O risco de demissão em massa foi altamente criticado pelo representante da categoria, Equias Silva. “Eles propõem uma redução de cerca de 190 permissões, reduzindo de 470 para 280, podendo causar 760 demissões dos funcionários que atuam nas linhas, afetando as famílias. Nós achamos uma irresponsabilidade essas demissões em massa, principalmente saindo da pandemia. A prefeitura não pode agir com irresponsabilidade”, explicou o representante.

Segundo o representante, eles querem uma regularização para realizarem investimentos maiores no modelo. “O sistema hoje do jeito que está não nos dá segurança para investimentos, pois amanhã podemos ser retirados das ruas. O novo modelo proposto no PL da Prefeitura nos dá segurança jurídica e econômica para investimentos, mas nunca iremos aceitar apenas 280 ônibus compondo a frota”, detalhou Equias.

Outro representante foi Matheus de Lima, que argumentou que o manauara será o principal prejudicado com a mudança, caso ocorra a redução no número dos ônibus.

O PL

De acordo com o projeto de lei, existe a necessidade na atualização da Lei nº 1.779/2013, que regulamentou o transporte dos passageiros nessas modalidades. Ainda segundo o projeto, o modelo atual tem caráter precário provisório e não está atendendo satisfatoriamente o serviço público.

Nas redes sociais, a maioria da população é contrária à modalidade. Além disto, a qualidade dos ônibus e o trabalho dos motoristas também foram criticados. “Tem que melhorar a qualidade das frotas, muitos são ônibus velhos. Também existem maus motoristas. Tem que selecionar os que realmente têm compromisso”, comentaram internautas nas redes.

Confira aqui o projeto de lei