Tradicional celebração do Domingo de Ramos tem missa com capacidade reduzida

Foto: Matheus Castro

A tradicional celebração do Domingo Ramos realizada na manhã deste domingo (28), na Catedral Metropolitana no centro de Manaus, abriu a programação da Semana Santa deste ano. A missa foi presidida pelo arcebispo Dom Leonardo Steiner e por conta das medidas restritivas em combate ao coronavírus, a celebração neste contou com um público reduzido e não teve a tradicional procissão de ramos. As palhas também não foram distribuídas, e os fiéis foram orientados a trazerem de casa.

“Ano passado as celebrações aconteceram de forma restrita e sem a participação das pessoas, por conta da pandemia. Neste ano, graças a Deus, com a melhora do quadro, mesmo que ainda poucos podemos participar e é um momento muito importante e bonito para todos nós católicos. Viver essa semana é uma experiência única e transformadora”, afirmou a agente de pastoral Josy Souza, de 39 anos, que acompanhou a missa.

“Jesus sobe para o altar do sacrifício. Todos os discípulos seguem ele com mantos, palmas, alegria, aclamações. Ele é acolhido como rei, o filho de Davi. A sua força, a sua autoridade é o amor misericordioso, gratuito. Ao seguirmos Jesus, podemos ver o novo que vem para a humanidade”, disse o arcebispo durante a homilia.

Domingo de Ramos

O Domingo de Ramos abre a Semana Santa. A celebração acontece uma semana antes da Páscoa e recorda a entrada de Jesus em Jerusalém. Nela, são abençoados os ramos que os fiéis utilizam para enfeitar as casas. Durante a semana outras celebrações serão realizadas, como a Ceia do Senhor, a Liturgia da Paixão e a Vigília Pascal.