Tragédia: morte de crianças em Parintins causa tristeza e comoção

Juan Lucas da Silva, 3, e Taison Jesus Prata, 6, chegaram a ser levados para o Hospital Jofre Cohen

crianças jofre cohen

Foto: Divulgação

Duas crianças morreram em menos de duas horas no município de Parintins (a 369 quilômetros de Manaus). As vítimas foram identificadas como Juan Luca da Silva Rogério, 3, e Taison Jesus Prata da Silva, 6.

Juan Luca morreu em um acidente na comunidade São Batista do Arauá, na zona rural de Parintins. A criança estava em um caminhão conduzido pelo seu pai, Ronaldo Santos Rogério, de 34 anos, com mais de cinco pessoas na carroceria do veículo.

Segundo as informações repassadas pela família, Juan Luca caiu do caminhão e bateu a cabeça. A criança foi levada às pressas para o Hospital Jofre Cohen e deu entrada na unidade hospitalar às 14h, nos braços do pai.

Entretanto, o menino chegou sem vida na unidade hospitalar. O corpo de Juan Luca foi removido para o Instituto Médico Legal (IML) do município. Durante a perícia, foi constatado que a criança sofreu uma hemorragia cerebral.

Afogamento

O pequeno Taison Jesus Prata da Silva morreu afogado no balneário Canta Galo, localizado na estrada da comunidade Aninga, também na zona rural de Parintins, por volta das 16h.

Taison estava na companhia dos familiares quando o fato aconteceu. Ele foi encontrado desacordado sob água.

Ainda no balneário, ele foi submetido a diversas reanimações, mas sem sucesso. O menino foi conduzido ao Hospital Jofre Cohen, mas apenas foi constatada sua morte da criança.

Tristeza

A morte de Juan Lucas e Taison Jesus teve muita repercussão na Ilha Tupinambarana, principalmente nas redes sociais. O parintinense Franco Júnior lamentou os casos e pediu mais atenção para com as crianças.

“Que tristeza! Espero que os pais possam receber todo atendimento profissional e psicólogo para que possam ser confortáveis! Acidentes acontecem. Sempre atenção com as crianças”, disse.

Em tom crítico, a autônoma Luana Belém cobrou mais atenção dos pais. “Isso serve de alerta para aqueles pais que deixam a criança fazer o que quiser e vão beber enquanto a criança fica sozinha ou brincando com as outras”, reitera.