Transplantado renal denuncia falta de medicamento na Cema; direção da central diz que não é bem assim

Central Medicamentos 1

Um paciente transplantado renal enviou ao Radar, na tarde desta quinta-feira (28), a denúncia de que estaria faltando medicação na Central de Medicamento do Amazonas (Cema), mais especificamente a Azatioprina 50mg e a Ciclosporina de 100 mg, a chamada medicação imunossupressora, uma medicação de alto custo, mas que não pode faltar para o paciente que fez o transplante de rim.

“Essas medicações em falta são fundamentais para manter a vida do órgão transplantado saudável. O paciente, com a falta dessa medicação pode sofrer uma rejeição e perder a vida. Pra onde foi o dinheiro da saúde?”, questiona o cidadão.

Em parte

Em resposta aos questionamentos do Radar, a direção da Central de Medicamentos do Amazonas (Cema) respondeu que não é bem assim a situação que está sendo descrita pelo paciente renal. Segundo a direção, a Ciclosporina não está em falta e a Azatiprina terminou na semana passada, mas o estoque estará reposto na próxima semana. A previsão é para a terça-feira.

“ Acontece em toda administração pública dos fornecedores não quererem vender em dezembro para serem pagos em março quando está aberto o Orçamento do Estado. Fazemos a programação há cada três meses e, de dezembro até o final de fevereiro estivemos com os estoques de medicamentos regularizados. Essa ocorrência de apenas um medicamento é por apenas uma semana. Mas, está previsto para a Azatiprina ser entregue na terça-feira”, garante a direção da central.