TRE cassa mandato de vereador Sandro Maia por usar instituto para ganhar votos

A sentença ainda torna Sandro inelegível pelos próximos oito anos

FOTO: ROBERVALDO ROCHA / CMM

Nessa quarta-feira (22) o juiz do Tribunal Regional Eleitoral do Amazonas (TRE-AM) Rogério José da Costa Vieira da 1ª Zona Eleitoral do Amazonas, decidiu cassar o diploma e o mandato do vereador Sandro Maia (DEM) porque ele supostamente teria usado uma associação civil para promover sua campanha eleitoral e ganhar votos. (documento disponível no final da matéria)

A decisão faz parte de uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, proposta pelo suplente de Sandro Maia, o ex-vereador Gilmar Nascimento.

De acordo com a ação, durante a campanha eleitoral, Sandro fez várias publicações nas redes sociais que mostram a realização de reuniões com membros do Instituto Sandro Maia, a realização de cursos profissionalizantes, a comemoração de aniversários coletivos, a promoção da educação a crianças e adultos através de cursos, distribuição de fardamento, a distribuição de cestas básicas, além de eventos sociais como aniversários e velórios “sempre com caráter político“.

O Ministério Público Eleitoral (MPE) se manifestou de forma favorável a cassação do mandato de Sandro, por entender que “há nos autos do processo, os elementos fáticos (indícios) necessários ao reconhecimento da gravidade da conduta do investigado, requerendo a procedência da ação”.

A decisão assinada pelo Juiz Rogério Vieira ainda determina a inelegibilidade de Sandro pelos próximos oito anos.

Com o afastamento de Sandro, o ex-vereador Gilmar Nascimento retorna para a CMM. O Radar Amazônico entrou em contato com Sandro, que informou por meio de sua assessoria que vai recorrer da decisão, confira a nota na íntegra:

Nota

Devido a informação do mandato do Vereador Sandro Maia Freire (DEM) ser cassado em uma decisão do juiz eleitoral do Tribunal de Justiça do Amazonas (TRE- AM), baseado em requerimento de uso da Associação Civil como uma promoção pessoal para ganhar a eleição em 2020, o vereador em conjunto com a assessoria jurídica estão seguindo as recomendações em recorrer essa decisão para os esclarecimentos procedentes, acreditando assim no poder da justiça.

Escândalos

Além da suspeita de usar uma associação civil para se promover politicamente, o vereador Sandro Maia também foi alvo de uma investigação do Ministério Público do Amazonas por supostamente empregar familiares em seu gabinete, conforme o Radar noticiou em julho deste ano.

Sentença