Anúncio Advertisement

Troca de técnico, novo diretor de futebol e protestos: Atlético-MG tem dois dias intensos pré-clássico

A goleada sofrida no jogo contra o Cerro Porteño e situação complicada no Grupo E da Copa Libertadores agitaram os bastidores do Atlético-MG nos últimos dias. Entre trocas no futebol do clube e protestos na sede de Lourdes, o Galo vive um momento de grande turbulência às vésperas do primeiro clássico da decisão do Campeonato Mineiro, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Mineirão. O GloboEsporte.com explica o momento de tensão e mudanças do Atlético-MG.

Após a goleada por 4 a 1 para o Cerro, Atlético-MG desembarca de Assunção já com protesto de alguns torcedores que foram até o Aeroporto Internacional de Confins, em Belo Horizonte, para cobrar melhorias do time. Neste momento, a pressão em Levir Culpi já era grande, mas nenhuma conversa foi feita no Paraguai, já que o presidente Sérgio Sette Câmara não acompanhou o time na viagem.

Atlético-MG confirma a contratação de Rui Costa para o cargo de diretor de futebol. A chegada do novo executivo já era um indício de que o técnico Levir Culpi não permaneceria no clube. Com Rui Costa, Marques troca de cargo e passa a ser gerente de futebol. O novo diretor começa as tratativas para poder buscar um novo técnico.

Após uma reunião na sede, envolvendo Sérgio Sette Câmara, Rui Costa e Levir Culpi, o treinador é demitido. Levir encerra sua quinta passagem pelo clube sem conseguir dar padrão tático ao time, que apresenta um futebol muito fraco. A partir daí, Rui Costa já começa as conversas com Tiago Nunes, do Athletico.