TSE lança assistente virtual ‘Tira-Dúvidas Eleitoral’ no WhatsApp

Foto: Reprodução/Internet

O Tribunal Superior Eleitoral (TCE), lançou para as eleições municipais 2020 o “Tira-Dúvidas Eleitoral” é um chatbot (assistente virtual) no WhatsApp, que visa facilitar o acesso dos cidadãos a informações relevantes relacionadas ao pleito.

O eleitor que estiver com dúvidas sobre qualquer questão relacionada às eleições municipais agora conta com um canal rápido e seguro para obter essas informações. A partir do dispositivo será possível se informar, por exemplo, sobre o dia, hora e local da votação, cuidados com a saúde para votar, o que é permitido e proibido fazer no dia da eleição, dicas aos mesários, notícias checadas, entre outras coisas.

Esta ferramenta é resultado de parceria entre o TSE e o WhatsApp, para combater a desinformação no período eleitoral, e conta com o apoio do Ministério Público Federal (MPF). Para conversar com o assistente virtual, basta acessar o link wa.me/556196371078. A plataforma reúne as respostas às perguntas mais recebidas pelos Tribunais Eleitorais. O principal objetivo da ferramenta é facilitar o acesso do cidadão à Justiça, de modo que todos possam se informar para votar com segurança em novembro.

No assistente virtual, também é possível acessar um serviço voltado exclusivamente ao esclarecimento de notícias falsas envolvendo o processo eleitoral brasileiro: o “Fato ou Boato?”. Ao selecionar o tópico, o usuário pode acessar alguns conteúdos desmentidos por agências de checagem de fatos e desmistificar os principais boatos sobre a urna eletrônica. Por meio de uma conversa com o chatbot, é possível ainda acessar os principais links de serviço, baixar o aplicativo e-Título e conferir as principais dicas para eleitores e mesários, além de justificar a ausência às urnas.

Representações (denúncias)

Além do chatbot pelo WhatsApp, os eleitores também contam com um novo canal para reportar possíveis fraudes eleitorais cometidas na internet. A iniciativa é resultado de parceria entre o Ministério Público Federal (MPF) e a SaferNet Brasil, com o objetivo de coibir a propagação de notícias falsas relacionadas às eleições. Agora, ao acessar a Central Nacional de Denúncias de Crimes Cibernéticos, os cidadãos poderão selecionar a opção “Fraude Eleitoral”, para reportar qualquer tipo de conteúdo encontrado na internet (imagens, vídeos, textos, áudios) que apresente indícios de fraude ou crime eleitoral. Basta o cidadão informar a unidade da federação onde a prática foi verificada, incluir a URL do site e, se achar necessário, adicionar um comentário.

A representação é anônima e passará a integrar o banco de dados da SaferNet. O grande diferencial da plataforma é que, no momento que o cidadão registra sua representação, as imagens e os conteúdos da URL mencionada são gravados, garantindo o rastreio das informações, mesmo que elas sejam apagadas ou editadas posteriormente. Os dados incluídos na plataforma poderão ser acessados diretamente pelos membros do Ministério Público que atuam na fiscalização das eleições.

Além da Central Nacional de Denúncias da SaferNet, os eleitores também podem relatar a ocorrência de ilícitos eleitorais – sejam eles praticados na internet ou não – por meio do MPF Serviços (site ou aplicativo) e, pessoalmente, nas Salas de Atendimento ao Cidadãos das unidades do MPF nos estados e municípios. Também é possível enviar representações (denúncias) por meio do aplicativo Pardal da Justiça Eleitoral.

(*) Informações Assessoria