Turquia aceita cessar-fogo em operação contra curdos na Síria

A Turquia vai suspender suas ações militares no norte da Síria para permitir que a milícia curda, o YPG, retire suas forças de uma zona segura de 32 quilômetros, segundo acordo foi feito entre o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o vice-presidente dos Estados Unidos, Mike Pence.

O YPG terá cinco dias para sair da região.

Pence foi a Ancara nesta quinta-feira (17) com o objetivo de obter um cessar-fogo na ofensiva turca na Síria contra uma milícia curda.

Os turcos voltarão a empregar suas forças militares quando os curdos saírem dessa região, disse Pence.

Os EUA e a Turquia concordam que têm como objetivo comum derrotar o Estado Islâmico (EI) –os curdos lutaram contra o EI ao lado dos americanos nos últimos anos.

Uma autoridade do governo turno disse à agência Reuters que eles conseguiram exatamente o que queriam das negociações com os EUA.

Com esse cessar-fogo, os EUA deixarão de aplicar sanções econômicas à Turquia, afirmou Pence, durante uma entrevista coletiva.

Em uma rede social, o presidente Donald Trump, dos EUA, disse que a medida salvará “milhões de vidas”.