Um Papai Noel de mais de R$ 10 milhões para o presidente da Aleam

 

Num ano de vacas magras – ou seria melhor dizer renas do Papai Noel raquíticas – tem gente que não tem do que reclamar. Numa história pra lá de estranha – pra não dizer coisa bem pior, meu povo! – o agora eleito presidente da Assembleia Legislativa do Estado (Aleam), deputado Roberto Cidade, conseguiu “milagrosamente” ganhar milhões com transporte escolar, mesmo num ano em que nem teve aula presencial.

Mas por falar em eventos milagrosos, isso não é novidade na vida do deputado Roberto Cidade, que se elegeu presidente por obra e graça de um Proposta de Emenda à Constituição (PEC) que, em questão de minutos tramitou pela Casa Legislativa e antecipou as eleições que só ocorreriam no ano que vem. Ficou até conhecida pelo nome jocoso de PEC Miojo.

Mas voltando ao “Papai Noel” do deputado-presidente Roberto Cidade, ele já trouxe esse ano mais de R$ 3 milhões para as contas da empresa Navegação Cidade e já deixou empenhado mais de R$ 7 milhões para pagamento. Nos empenhos estão descritos que esses recursos são do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), mais precisamente do Programa Nacional de Apoio ao Transporte Escolar (PNATE). A descrição do serviço é “locação de veículos”.

Os valores empenhados não são altos, quem sabe propositalmente, uns giram em torno de cem e duzentos mil, mas tem valores de até trinta mil. Mas quando se faz a soma desses valores empenhados eles atingem o montante de mais de sete milhões.

O que falta saber é, afinal, para quais escolas foram transportados esses alunos em plena pandemia? Mas isso não diz no Site Transparência não! E quem acredita que o governador do Estado, Wilson Lima, não vai pagar o que está empenhado para uma empresa que é da família do agora presidente da Assembleia Legislativa do Estado, poder que o tem na mão já que pode votar sua cassação, deve acreditar também em Papai Noel, Coelhinho da Páscoa, Mula Sem Cabeça e outras coisas fantasiosas.

Pagamentos Navegação Cidade