Uma multidão foi às ruas em Coari em mobilização para o combate a violência sexual contra crianças e adolescentes

Dia de combate a exploração sexual de crianças e adolescentes 2 capa

Dia de combate a exploração sexual de crianças e adolescentes 1Com o lema “faça bonito, proteja nossas crianças e adolescentes! ”, a Prefeitura de Coari, através da secretaria municipal de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, deu início as ações para mobilizar os cidadãos da cidade no combate à violência sexual contra crianças e adolescentes. A caminhada de conscientização para que todos se envolvam nessa luta, realizada nesta quarta-feira (18), levou uma multidão às ruas demonstrando que o povo de Coari tem o desejo de mudar a imagem de cidade onde o abuso e a exploração de crianças e adolescentes era algo corriqueiro, inclusive com a participação de secretários e do então prefeito da cidade, Adail Pinheiro, hoje preso.

“Não é só o Poder Público, mas todo e qualquer cidadão, tem o dever de proteger nossas crianças e jovens. Hoje, os conselhos tutelares estão estruturados e são independentes para agir diante de qualquer denúncia de aliciamento das crianças de Coari. Não importa contra quem seja a denúncia, vai ser investigado e vai ser punido”, afirma a secretária de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos, Eliete Melo.

Dia de combate a exploração sexual de crianças e adolescentes 4A concentração para o ato público foi na Praça de Santana e São Sebastião. A multidão percorreu as principais ruas da cidade levando a mensagem pra todo mundo fazer bonito e defender as crianças de Coari

OFICINA

Uma oficina também será realizada no próximo dia 20, promovida pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, com o tema Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

A mobilização envolve vários seguimentos do sistema de proteção de direitos como: O CREAS, Conselhos Tutelares, Comitê Municipal de Enfrentamento à Violência Sexual contra Crianças e Adolescentes, Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente- CMDCA com apoio de organizações da sociedade civil e demais órgãos de governo.

SOBRE A DATA

Em 18 de maio de 1973, em Vitória (ES), um crime bárbaro chocou todo o país e ficou conhecido como o “Crime Araceli”.

Este foi o nome de uma menina de apenas 8 anos de idade, que foi brutalmente raptada, drogada, estuprada, morta e carbonizada por jovens da classe média alta daquela cidade.

Esse crime, apesar de natureza hedionda, prescreveu impune. A data ficou instituída como o “Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes” a partir da aprovação da Lei Federal nº. 9.970/2000.

O  “Caso Araceli”, como ficou conhecido, ocorreu há mais de 40 anos, mas, infelizmente, situações absurdas como essa ainda se repetem.