Uma semana após salto, paraquedista continua desaparecido em Manaus

Luiz Henrique Cardelli desapareceu após saltar de paraquedas na última sexta-feira (15) e ser arrastado pelo vento em direção ao Rio Negro durante um temporal

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira (22), completa uma semana que o paraquedista Luiz Henrique Cardelli, de 33 anos, desapareceu após saltar de paraquedas nas proximidades do Aeroclube de Manaus. Ele não conseguiu pousar corretamente após ter sido arrastado pelos fortes ventos de uma tempestade que atingiu a cidade.

Além de Cardelli, outros três paraquedistas também foram arrastados pelos ventos. Um deles pousou na varanda de uma casa na Compensa, outro pousou no Rio Negro e foi salvo por pescadores. Já a paraquedista Ana Carolina, de 27 anos, não teve a mesma sorte e foi encontrada morta no sábado (16), às margens do Rio Negro, no Distrito de Cacau Pirêra, em Iranduba (a 27 quilômetros de Manaus).

Buscas

Foto: Divulgação

A família do paraquedista chegou a oferecer uma recompensa no valor de R$ 10 mil para quem achá-lo e dobrou o valor chegando a R$ 20 mil.  Além disso,  o poder público iniciou uma busca conjunta com o Exército, Marinha, Força Aérea e ribeirinhos voluntários, mas até o momento não houve nenhum sucesso.

O equipamento de paraquedas de Luiz foi encontrado com sinais de que foi solto com procedimento de liberação correto, que possibilitaria ao paraquedista poder nadar.

Um inquérito civil foi aberto no 22º Distrito Integrado de Polícia (DIP) para investigar o caso.