“Uma vergonha para Manaus”, dizem vereadores durante anúncio de ação judicial para tentar barrar reajuste do ‘Cotão’ da CMM (ver vídeo)

A Ceap vai passar de R$ 18 mil para mais de R$ 33 mil

Foto: João Paulo Castro/Radar Amazônico

Os vereadores Amom Mandel (Sem partido) e Rodrigo Guedes( PSC) afirmaram, na manhã desta segunda-feira (10), durante coletiva de imprensa, que ingressaram com uma ação judicial para barrar o reajuste da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP), o famoso ‘Cotão’. Os vereadores afirmam que a Câmara Municipal de Manaus (CMM) protagonizar um episódio deste “é lamentável, um vexame e uma vergonha para a cidade de Manaus”.

Com a votação relâmpago do “Cotão” na CMM, a Ceap passou de R$ 18 mil para mais de R$ 33 mil. O aumento já está em vigor e as mudanças foram realizadas no último dia de sessões legislativas de 2021. Após aprovação, o assunto virou destaque nacional, sendo alvo até de reportagem do Jornal Nacional.

Segundo os parlamentares, a votação, que foi realizada no último dia da sessão da Câmara Municipal de Manaus (CMM), em 15 de dezembro, foi feita de forma irregular e sem comunicação aos vereadores. Os parlamentares também afirmaram que a matéria não poderia ser tratada em regime de urgência pois não se trata de matéria de calamidade pública e que trará prejuízos para a Casa se não fosse discutida rapidamente. 

Amom destacou que apesar de ser membro da mesa diretora e ouvidor-geral da CMM, não foi sequer comunicado da pauta. Para o parlamentar, “esse dinheiro poderia ser investido em outros recursos, a começar no pagamento das dívidas trabalhistas do próprio órgão e, também, para a realização de campanhas de estímulo à vacinação contra a covid-19”.