Universidades públicas do Rio suspendem aulas por causa da greve

As quatro principais universidades públicas do Rio – Uerj, UFRJ, UFF e Unirio – anunciaram neste sábado (26) a suspensão das aulas de segunda-feira (28) como consequência da greve dos caminhoneiros.

Em nota, a reitoria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) informou que as aulas da graduação e da pós-graduação foram suspensas em todos os campi da instituição. Somente atividades essenciais para o atendimento e para a manutenção da universidade funcionarão. A instituição deve avaliar se retomará as aulas de terça no fim do dia.

“Considerando o aprofundamento da grave crise de mobilidade urbana provocada pela escassez de combustíveis, a reitoria da Uerj resolveu suspender as atividades da Universidade nesta próxima segunda-feira, dia 28 de maio, exceto para as atividades consideradas essenciais. A Administração Central continua monitorando os desdobramentos deste grave cenário e se pronunciará, por meio de novo comunicado, na próxima segunda-feira, sobre o funcionamento da UERJ ao longo da semana”, diz comunicado assinado pelo reitor da Universidade Estadual do Rio (Uerj), Ruy Garcia Marques.

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Sidney Mello, anunciou suspensão das aulas e informou que apenas as atividades consideradas essenciais serão mantidas. “O impasse nas negociações entre governo e caminhoneiros vem aprofundando, sobremaneira, o desabastecimento de alimentos e combustíveis pelo país. Há um impacto direto na mobilidade urbana, na segurança pública e no funcionamento adequado das instituições”, diz em nota da universidade de Niterói.

A Reitoria da UniRio comunicou que as atividades da graduação e da pós-graduação estão paralisadas em todos os campi da instituição, “devido às consequências da grave crise de mobilidade urbana proveniente da escassez de combustível”. Apenas atividades administrativas serão mantidas.

Fonte: Notícias ao minuto