USP: 84% de contaminados no Rio tinham a variante de Manaus do novo coronavírus

Foto: Wilton Júnior/Estadão Conteúdo (10.mar.2021)

Análise feita pelo Instituto de Medicina Tropical da Universidade de São Paulo (USP) em cem amostras recolhidas de pacientes com Covid-19 na cidade do Rio de Janeiro revelou que 84 deles haviam sido contaminados com a variante P1 do novo coronavírus. Originária de Manaus, esta cepa tem maior poder de contágio que a convencional.

De acordo com o secretário municipal de Saúde da capital fluminense, Daniel Soranz, o resultado indica que o Rio  pode passar pela situação de crise no sistema de saúde verificada em estados como São Paulo e Paraná.

Das amostras examinadas apenas três eram da variante britânica do novo coronavírus, a B1.1.17.  Os demais casos examinados pela USP estavam relacionados ao vírus que gerou o início da pandemia.

Soranz afirmou que a prefeitura pretende terminar de vacinar os maiores de 60 anos até o fim de abril.