“Vamos voltar a ver o povo feliz no interior e na capital’, previu Eduardo Braga durante convenção do MDB (ver vídeo)

Na convenção, 21 prefeitos estiveram presentes para a confirmação das candidaturas de Eduardo Braga para governador e Anne Moura para vice-governadora

“Vamos voltar a ver o povo feliz no interior e na capital”, assim destacou o senador Eduardo Braga, na manhã desta sexta-feira (5), após a confirmação de sua candidatura ao governo do Amazonas e da secretária nacional de mulheres do PT, para vice-governadora. A convenção do MDB foi realizada no Copacabana Choperia, na Avenida do Turismo, bairro Tarumã, zona Oeste de Manaus. Eduardo Braga disse que vai governador o Amazonas com amor e com muito trabalho.

A convenção também teve a participação de 21 prefeitos que estavam no palanque de Eduardo Braga, centenas de candidatos a deputados federais e estaduais da Federação PT, MDB, PSD, PCdoB e PV que compõem o arco de aliança de apoio a candidatura de Braga e Lula. Prefeitos de grandes colégios eleitorais do interior do Amazonas estavam presentes, entre eles, o prefeito de Parintins, Frank Bi Garcia (União Brasil) e o prefeito de Manacapuru, Beto D’Ângelo (Republicanos).

Braga disse que decidiu ser candidato ao Governo do Amazonas ao lado de Luiz Inácio Lula da Silva para cuidar dos amazonenses, que precisam de comida no prato, precisam da dignidade do emprego, e da garantia de serviços de saúde, segurança e educação.

“Pensei muito antes de tomar a decisão de ser candidato mais uma vez ao Governo do Estado. Olhei pro lado e não vi um governo que tenha projetos, um governador que tenha compromisso com o povo, um governador que tenha projeto para enfrentar a fome, que está batendo na porta das pessoas, o desemprego e a falta de oportunidades para com os homens e mulheres da capital e do interior do Amazonas. Eu tenho, junto com os prefeitos, visto o grande desafio que é ajudar o povo do interior sem ajuda do Governo do Estado. Isso vai mudar e acabar a partir do dia 1° de fevereiro de 2023 com a vitória de Lula para a Presidência, e Eduardo Braga e Anne Moura para o Governo do Estado”, disse.

Crítica

Eduardo Braga também criticou as “fiscalizações” em forma de bloqueio e detenção de pessoas, nas proximidades da Ponte Rio Negro e na Avenida do Turismo com intuito de atrasar a convenção. Vale ressaltar que, durante a convenção de Wilson Lima (União Brasil), realizada nessa quinta-feira (4), não teve nenhuma fiscalização de trânsito.

“Lamentavelmente colocaram blitz nos bairros para tentar impedir o povo de vir à convenção da liberdade e da democracia. Mas Deus é pai, o povão chegou. Não tem o que impeça o povo de vir quando o povo quer”, reitera.

Informações que chegaram ao Radar Amazônico que alguns policiais que estavam nessas fiscalizações usavam até mesmo a chamada “balaclava”, escondendo todo o rosto, e carregavam metralhadoras para deter as caravanas dos municípios de Manaquiri, Manacapuru, Novo Airão e as demais cidades do interior que precisavam atravessar a ponte Rio Negro.