Veja as mudanças do novo decreto que entra em vigor a partir desta segunda-feira (1º)

Foto: reprodução

Na última sexta-feira (29) o governador do Amazonas, Wilson Lima, prorrogou até o dia 7 de fevereiro, o decreto que proíbe a circulação de pessoas 24 horas por dia, para ajudar a conter a disseminação do Coronavírus.

O governo também suspendeu o feriado de carnaval, “Não haverá feriado. E essa é uma medida simbólica para evitar aglomerações, evitar que as pessoas viagem ou que tomem algum outro tipo de iniciativa nesse sentido”, disse o governador Wilson Lima.

A prorrogação do decreto trouxe algumas alterações, como por exemplo os serviços de delivery só serão permitidos das 6h às 22h para os serviços essenciais, como os restaurantes, já as feiras passarão a funcionar das 4h às 15h.

Veja o que pode funcionar:

  • Supermercados de todos os portes ficam abertos de 6h às 19h, limitado a produtos de alimentação, bebidas, limpeza e higiene pessoal – uma pessoa por família.
  • Farmácias estão abertas durante 24h.
  • distribuidora de água mineral e gás de cozinha, de 6h às 18h;
  • empresas de segurança privada;
  • atendimento presencial médico, odontológico, psicológico, de fisioterapia e de enfermagem, com agendamento prévio ou de forma emergencial;
  • clínicas que tratem pacientes oncológicos, cardiopatas, renais, diabéticos, obstétricas e pediátricas, ou que prestem serviços de assistência à saúde, com serviços médicos ambulatoriais, além de clínicas de vacinação;
  • Clínicas veterinárias.
  • Feiras, de 4h às 15h
  • Restaurantes, padarias e bares (com cnae de restaurante) podem funcionar apenas em sistema delivery, de 6h às 22h.
  • Obras e serviços de engenharia na área de saúde
  • Produção e transporte de cargas de produtos essenciais à vida, como alimentos, medicamentos e insumos
  • Transporte de trabalhadores nas atividades permitidas
  • Indústria funcionará em turnos de segunda a sexta, entre 6h e 19h, com exceção das empresas que atendem o setor de alimentação, inclusive bebidas, fábricas de embalagens de alimentos, remédios, higiene pessoal e de itens para hospitais, e sacolas para supermercados.
  • comércio de artigos médicos e ortopédicos;
  • petshops e estabelecimento que vendam alimentos e medicamentos destinados a animais, de 8h às 17h, apenas por delivery;
  • postos de combustíveis, entre 6h e 18h
  • bancos, cooperativas de crédito, loterias e a Agência de Desenvolvimento e Fomento do Estado do Amazonas;
  • prestadores de serviços públicos essenciais, da área de manutenção, relacionados a serviços de abastecimento de água, gás, energia e internet;
  • serviços notariais e de registros para fins de registro de nascimento e óbito;
  • advogados, no exercício da função;
  • floriculturas;
  • o deslocamento de pessoas para prestar assistência ou cuidados a doentes, idosos, crianças ou pessoas com deficiência ou necessidades especiais;
  • o deslocamento dos profissionais de imprensa;
  • o deslocamento para as unidades de saúde, para atendimento emergencial;
  • Delivery para venda de materiais elétricos, hidráulicos e pneus, de 8h às 17h.
  • Delivery para entrega de peças de veículos pesados, como ônibus, ambulâncias e caminhões, de 8h às 17h.

Veja o decreto na íntegra