Veja cuidados importantes na hora da compra de pescado para Semana Santa

População deve estar atenta à qualidade adequada ao consumo

Foto: Roberto Carlos/ Secom


O consumo de pescados aumenta nessa Sexta-Feira Santa (15) e o Radar Amazônico separou orientações para que o leitor fique atento na hora de comprar o produto principal deste feriado.

Conforme a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS), no armazenamento, o consumidor deve ficar atento ao local onde está exposto o peixe, não sendo adequada a exposição em cima de tábuas ao ar livre, para evitar que o produto seja contaminado.

O consumidor deve voltar a atenção para a qualidade do pescado, verificando se está adequada ao consumo e às condições gerais de higiene do local onde está sendo vendido o alimento.

O chefe do departamento de Vigilância Sanitária da FVS Jackson Alagoas afirmou, por meio de assessoria, que é necessário comprar o pescado em local de confiança, que tenha boa rotatividade, e, em caso de armazenamento, onde o peixe fique sob congelamento.

Em caso de identificação de pescado inadequado, o interessado  pode retornar ao estabelecimento onde o peixe foi vendido e solicitar a devolução do produto. Além disso, o consumidor pode denunciar as más condições sanitárias de armazenamento do produto às vigilâncias sanitárias municipais, por meio das secretarias municipais de saúde.

Peixe adequado

Tradicionalmente no Amazonas, o peixe é vendido fresco ou congelado. Alagoas explica que o peixe fresco deve estar com a superfície limpa e firme ao toque, sem quaisquer tipos de pigmentação estranha, com aspecto de hidratado, escamas firmes e aderidas à pele, olhos brilhantes e ocupando toda a cavidade ocular, guelras com coloração que varia de rosa a vermelho intenso.

Ainda no pescado fresco, o consumidor deve ficar atento ao abdômen do peixe que não deixa marcas à pressão dos dedos de quem o está manipulando. Além disso, o alimento possui odor próprio que é característico da espécie.

Já o pescado vendido congelado deve ser exposto em balcões frigoríficos limpos, higienizados e organizados, com demonstração de temperatura de congelamento no equipamento. O consumidor deve estar atento se há presença de poças de água no interior dos balcões de refrigeração, indicando que o equipamento possa ter sido desligado.

O peixe congelado também deve apresentar rótulo com a denominação de venda, tipo de pescado, ingredientes, identificação de origem/fabricante, peso líquido, data de embalagem, lote e prazo de validade, forma de conservação e informação nutricional.