Veja quem são os deputados federais do Amazonas que mais faltaram em 2017

 

O Radar fez um levantamento no site da Câmara dos Deputados e constatou que dos oito deputados federais que representam o Amazonas em Brasília, apenas a deputada Conceição Sampaio (PP) esteve presente em todas as 119 sessões deliberativas realizadas em 2017.

O levantamento aponta que o mais faltoso entre os parlamentares do Amazonas é o deputado federal Átila Lins (PSD). Das 119 sessões ele participou apenas de 75, faltou a 44 e justificou 42 dessas faltas.

Figurando como o segundo mais faltoso está o deputado Hissa Abrahão (PDT) que participou de 81, faltou 38 e dessas faltas justificou 33.

Silas Câmara (PRB) é o terceiro com o menor índice de participação no Congresso. Ele compareceu a 84 sessões deliberativas, faltou a 35 e justificou 27 dessas faltas.

O deputado federal Alfredo Nascimento (PR) participou de 106 sessões, faltou a 13, porém, justificou todas as faltas.

Pauderney Avelino (DEM) esteve presente em 108 sessões, faltou a 11 e também justificou todas as faltas.

O deputado Carlos Souza (PSDB), que assumiu a vaga deixada por Arthur Bisneto (PSDB), teve 43, porém, participou de 33, faltou 10 e só justificou 3 faltas.

Já o deputado federal Gedeão Amorim (PSDB), por conta do recesso parlamentar, não tem faltas nem presenças contabilizadas, pois foi empossado no fim de dezembro de 2017, assumindo, na Câmara, a vaga do deputado federal Sabino Castelo Branco (PTB) que está afastado desde o dia 13 de agosto de 2017, quando sofreu um Acidente Vascular Cerebral (AVC).

Sabino continua internado em um hospital de São Paulo. E a última informação passada pela assessoria dele era de que ele se recuperada do AVC.

Sem faltas

A deputada Conceição Sampaio participou de todas as 119 sessões da Câmara Federal. Segundo sua assessoria, ela é a única mulher que ficou entre os 18 dos 513 (3,5% do total) parlamentares que registraram presença em todas as sessões plenárias do Congresso Nacional em 2017.

Pela Constituição, o parlamentar está obrigado a registrar presença nas sessões ordinárias, aquelas realizadas às terças, quartas e quintas. Quem falta pode apresentar justificativa como atestado médico, missão oficial ou partidária para abonar a ausência e se livrar de um eventual desconto no salário. O corte só ocorre quando o parlamentar deixa a falta sem justificar – ou seja, ao contrário dos trabalhadores do País, eles nunca são descontados pelas faltas já que sempre arrumam uma justificativa.