Vereador de Benjamin Constant cobra Wilson Lima sobre escola abandonada no munícipio

Escola estaria sem ar-condicionado e com alunos comendo em calçada

O vereador Arsênio Fernandes usou a tribuna da Câmara Municipal de Benjamin Constant para denunciar as condições de escola estadual em comunidade indígena na região. Durante o discurso, o vereador cobrou a Secretaria de Educação Estadual (Seduc-AM) por melhorias.

Segundo o vereador, o problema foi observado na Escola Estadual Indígena de Feijoal. De acordo com ele, a escola não tem refeitório, sala dos professores, biblioteca, além de salas sem climatização após os aparelhos de ar condicionado pararem de funcionar e não serem substituídos.

De acordo com ele, ele entrou em contato com a secretária da Seduc do município, Meireles Costa, onde relatou os problemas da escola e pediu soluções. De acordo com ele, até o momento nada foi feito para solucionar os problemas.

De acordo com o vereador, os pais dos alunos já avisaram que a escola não tem condição de atividade e ameaçam uma greve. “É uma tristeza ver os meninos merendando sentados na beira da rua, sem mesa, cadeira, sentado na calcada, muitas das vezes, com a presença de animais domésticos, nem água a escola disponibiliza para os alunos, eles tem de levar de casa, senão morre de sede, pois as salas são extremante quente. Cadê o governador? A Coordenadora local da Seduc? Que nunca levantou de sua cadeira pra ir até a escola e conhecer nossa realidade e fecha os olhos para os problemas. É uma vergonha e falta de respeito como nosso povo indígena”, disse ele.

Além dos problemas na escola, as ruas do município sofrem com diversos problemas, com áreas esburacadas e cobertas de lama, o que dificulta a ida e a volta dos alunos para a escola.

A Seduc foi questionada acerca dos problemas envolvendo a escola, mas até o momento de publicação da matéria, não havia se posicionado.