Vereador que rejeitou a vacina e criou projeto contra máscaras morre de Covid

Foto: Reprodução

O vereador Thiarles Santos (PSL), de 34 anos, morreu no último dia 17 de setembro vítima de Covid-19 em Uberlândia (MG). Ele estava internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Santa Clara, onde passou quase um mês intubado.

Bolsonarista, Thiarles criou um projeto de lei que propunha a desobrigação do uso de máscaras de proteção contra a Covid-19. Na justificativa, o parlamentar escreveu que o “uso prolongado pode agravar sintomas de pessoas com problemas respiratórios pré-existentes, pois o ar quente dentro da máscara pode dificultar a respiração e desencadear crises respiratórias (…). Se a máscara for muito apertada também pode causar ansiedade, alterando padrões respiratórios e causando desconforto”.

Thiarles também rejeitou a vacina e disse que ‘preferia esperar’. “Mesmo tendo aberto o cadastro para as pessoas da minha idade, 34, irei aguardar toda a população ter acesso a doses da vacina”, declarou o vereador em julho, um mês antes de ser diagnosticado com a doença.

Eleito em 2020 para o seu primeiro mandato, Thiarles teve 1.651 votos e surfou na onda do bolsonarismo para ter sucesso nas urnas. Sua campanha foi pautada em bandeiras defendidas pelo atual presidente.

Thiarles deixa esposa e quatro filhos. A Prefeitura de Uberlândia emitiu nota de pesar sobre o falecimento de Thiarles Santos. Veja abaixo.

“É com grande pesar que a Prefeitura de Uberlândia informa a notícia do falecimento do vereador Thiarles Santos (PSL). Em lamento e em solidariedade aos familiares e amigos, o prefeito Odelmo Leão determinou a decretação de luto oficial por três dias, conforme edição especial do Diário Oficial do Município”.