Vereadora põe sob suspeita obra da orla feita por Bi Garcia em Parintins (ver vídeo)

O Radar noticiou, na semana passada, que o prefeito de Parintins (a 366 quilômetros de Manaus), Frank Luiz da Cunha Garcia, o Bi Garcia, decretou situação de emergência, após parte da orla do município desmoronar. O que se tem visto no interior do Estado é esse tipo de decreto ser usado por muitos prefeitos para beneficiarem “apaniguados”, já que empresas são contratadas sem licitação. Às suspeitas do Radar são semelhantes ao que é dito em vídeo pela vereadora Nega Alencar, questionando a falta de informações sobre uma obra de Bi Garcia na orla, que teria começado antes mesmo do decreto ser publicado no Diário Oficial dos Municípios. 

Em um vídeo gravado em trecho da orla que desmoronou, a vereadora manifesta seu estranhamento sobre os motivos para a obra ser realizada em período de chuvas, assim como quer saber cadê a placa de identificação da obra com o nome da empresa responsável pelos serviços, além do valor do investimento. A vereadora diz que há suspeita de improbidade administrativa, porque o prefeito iniciou a obra antes do decreto. Os trabalhos, segundo Nega Alencar, começaram há três semanas. (ver vídeo no final da matéria)

A parlamentar também apela para os órgãos de controle da administração pública para que investiguem se não há irregularidades na obra que, afinal, é feita com dinheiro público. 

“Ninguém sabe quem é a empresa. Sabe por quê? Porque o próprio gestor, o próprio executivo, o próprio prefeito, ele desafia os órgãos fiscalizadores. O que a gente quer não é que paralise as obras ou que pare de vir investimentos para o município, o que nós queremos é transparência porque o dinheiro não é dele, o dinheiro é nosso, o dinheiro é do povo”, disse a vereadora em parte do vídeo.

O Radar procurou a assessoria de imprensa da Prefeitura de Parintins, mas não obteve resposta até o fechamento desta matéria.