Vereadores de Coari acusam governador Wilson Lima de interferir nas eleições do município em benefício de Robson Tiradentes (ver vídeo)

Parlamentares apresentaram um pedido de impeachment contra o governador do Amazonas por "abuso do poder econômico"

Um grupo de vereadores do município de Coari (distante a 362 quilômetros de Manaus), apresentou nesta quarta-feira (17), na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam) um pedido de impeachment contra o governador Wilson Lima (PSC). O pedido foi motivado por denúncias de que Lima estaria usando a estrutura do Governo do Estado para favorecer seu aliado Robson Tiradentes (PSC), que é candidato a prefeito do município na eleição suplementar de 2021.

Nos últimos dias, o Radar Amazônico vem noticiando que o governador tem interferido na eleição de Coari. Recentemente foi denunciado, por meio de fotos e vídeos, que um barco alugado pelo Governo do Amazonas aportou no município trazendo ranchos e cartões Auxílio Estadual para beneficiar Robson Tiradentes. A denúncia foi confirmada quando a juíza eleitoral do município solicitou a inspeção do barco alugado por Wilson.

Além disso, vale ressaltar que hoje pela manhã, o Radar Amazônico mostrou que no início desta semana, uma viatura da Polícia Militar do Amazonas (PMAM) foi flagrada avançando contra cidadãos, apoiadores de Keitton Pinheiro (Progressistas), que é adversário de Robson em Coari, como tentativa de intimidar a população.

O que mais causa estranheza é que Coari sempre teve apenas 30 policiais militares, e apesar da atual gestão do município ter solicitado o aumento no efetivo bem antes do período eleitoral, o pedido nunca foi atendido pelo Governo do Amazonas. Coincidentemente agora que o ex-comandante geral da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), coronel Ayrton Ferreira Norte, entrou na disputa como vice-prefeito na chapa de Robson Tiradentes, o município recebeu mais 100 policiais totalizando 130 agentes. Vale ressaltar que o recomendado pela ONU é que o município tenha pelo menos 248 polícias para atender a população de 86.713 habitantes.

Os vereadores que apresentaram o pedido de impeachment afirmam que o contingente policial está sendo utilizado para intimidar a população durante o período eleitoral.“De uma hora para outra tudo acontece, temos um contingente policial que nunca se viu no município de Coari até assustando a população com blitz a todo o momento, com ações voltadas à apreensão de veículos.”

Diante dessa situação, os parlamentares de Coari entraram com um pedido de impeachment contra o governador na Assembleia Legislativa do Amazonas (Aleam). Segundo o vereador Rodrigo Alves (Progressistas), faz tempo que o município está enfrentando várias dificuldades, mas somente agora, às vésperas das eleições, o Estado decidiu descruzar os braços.

“Há muitos meses o município sofre com dificuldades e de uma hora para outra tudo mudou. Temos hoje um contingente policial que nunca se viu em Coari. Ações voltadas para apreensões de veículos. Todos esses movimentos causaram estranheza para nós e até para a própria população que tem cobrado explicação até porque isso está sendo feito nesse momento político, deixando bem claro que o nosso intuito é que o município realmente tenha todos esses benefícios”, disse.

Ainda de acordo com Rodrigo Alves, o grupo de 10 vereadores foi recebido na Aleam pelos deputados Wilker Barreto (Podemos) e Mayara Pinheiro (Progressistas) e agora esperam um posicionamento dos outros parlamentares da Casa Legislativa sobre a grave denúncia.

Veja a live na íntegra: