Vereadores negros são 6% do total de eleitos; brancos são 53%

Antonio Augusto/Ascom/TSE

No último domingo (15) foram eleitos 57.608 vereadores. Apesar do número de candidatos negros eleitos ter aumentado, com 3.569 (6,16%), ainda é muito inferior aos 31.053 (53,56%) brancos eleitos. O número vereadores eleitos que se declararam da cor parda é de 22.363. Também foram eleitos vereadores que se declararam da cor amarela (233) e indígenas (182).

Outro ponto de desigualdade está no gênero. Oitenta e quatro por cento dos vereadores eleitos são homens e 16% são mulheres.

Quando o assunto é escolaridade, o número de vereadores eleitos com ensino médio completo é maioria, com 21.678. Em seguida, aparecem aqueles com ensino superior completo, 17.716. Na outra ponta da estatística, 1.083 vereadores eleitos declararam que apenas “leem e escrevem”.

Profissão
A maioria dos vereadores eleitos declarou ter como profissão o próprio trabalho na Câmara Municipal. Foram 12.403 eleitos (21,39%) que declararam “vereador” como profissão. Outras profissões bastante citadas foram servidor público municipal (12,08%), agricultor (9,20%), empresário (6,10%) e comerciante (4,88%).

Das dezenas de profissões declaradas pelos vereadores eleitos, muitas foram citadas por apenas uma pessoa. Dentre elas, coreógrafo e bailarino, carvoeiro, comissário de bordo, ourives e, curiosamente, ministro de estado.

Partidos
O MDB foi o campeão de eleições para vereador. O partido emplacou 7.325 candidatos nas câmaras municipais, 12,63% do total. Outros partidos com grande número de vereadores foram PP (6.342 / 10,94%), PSD (5678 / 9,79%), PSDB (4371 / 7,54%) e DEM (4338 / 7,48%).

O PT, um dos partidos mais tradicionais do país, elegeu 2.660 vereadores (4,59%). Já o PSL emplacou 1.203 vereadores (2,07%).

Os partidos que elegeram menos vereadores foram o PSOL (88 / 0,15%), PMB (46 / 0,08%) e Novo (29 / 0,05%).