Vettel começa a ser questionado na Ferrari após acumular erros

A Fórmula 1 realiza apenas sua terceira etapa da temporada neste final de semana, na China, mas o alemão Sebastian Vettel já chega pressionado depois de ter cometido um erro e de ter rodado em uma disputa por posição com Lewis Hamilton durante o GP do Bahrein, há duas semanas.

A falha, admitida por Vettel, veio em uma prova em que o tetracampeão não conseguiu acompanhar o ritmo do companheiro Charles Leclerc, que tinha tudo para vencer pela primeira vez na carreira logo em sua segunda corrida pela Ferrari, mas teve um problema no motor e chegou em terceiro.

O jornal La Repubblica publicou que Vettel “perdeu a cabeça” no Bahrein e cravou que “Charles Leclerc é o verdadeiro rival de Lewis Hamilton”. Já o La Stampa pediu que o alemão “contrate um treinador psicológico. O Corriere della Sera foi além e publicou que “a Ferrari parece ter um caminho no qual não há futuro para Vettel. Mick Schumacher logo pode estar ao lado do talentoso Charles Leclerc”.

A chuva de críticas tem mais a ver com a sequência de erros de Vettel e com a rápida ascensão de Leclerc do que somente com a rodada do Bahrein em si. O alemão já soma quatro erros, rodadas ou toques parecidos em dez corridas.

A primeira foi se defendendo também de Hamilton no GP da Itália, logo na primeira volta. O tetracampeão ainda se enroscou com Max Verstappen no GP do Japão e com Daniel Ricciardo, nos Estados Unidos -em prova vencida por seu então companheiro, Kimi Raikkonen.

Não por acaso, desde o ano passado, Vettel já não tinha o mesmo respaldo que conquistou após sua primeira temporada na Ferrari justamente por conta de seus erros, e parte da ideia do então presidente Sergio Marchionne, que morreu repentinamente em julho do ano passado, era promover Leclerc para pressionar o alemão e criar uma linha sucessória no time.
Marchionne assinou um pré-contrato com o monegasco que acabou sendo cumprido em setembro, quando foi confirmada sua contratação no lugar de Raikkonen.

Na sua primeira corrida, Leclerc foi superado por Vettel, mas virou o jogo no Bahrein, novamente expondo os erros do companheiro, que ganhou a defesa de seu rival Lewis Hamilton.
“Não é porque você tem quatro títulos que vai deixar de ter finais de semana ruins. É uma questão mais cumulativa. Na carreira de Vettel, ele teve mais provas espetaculares do que corridas como esta”, disse Hamilton.

Porém, a avaliação do campeão de 2016, Nico Rosberg, e de parte da equipe Ferrari, é que a tal “questão cumulativa” citada por Hamilton pesa, na verdade, contra Vettel. “É o mesmo Vettel do ano passado”, disse o hoje comentarista. “E você não se torna campeão do mundo dessa forma.”

Vettel está em sua quinta temporada pela Ferrari e tem contrato até o final de 2020. Neste final de semana, Vettel tem a chance de se redimir no GP da China, que terá largada às 3h da manhã do domingo (14), pelo horário de Brasília. O alemão é atualmente o quinto colocado no campeonato, liderado por Valtteri Bottas.